Hamlet

em Entretenimento


A Tragedia de Hamlet
A Tragedia de Hamlet

A Tragedia de Hamlet

Cena de Hamlet
Cena de Hamlet

Cena de Hamlet

Filme de Hamlet
Filme de Hamlet

Filme de Hamlet

Foto de Hamlet
Foto de Hamlet

Foto de Hamlet

 

A Tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca é uma tragédia por William Shakespeare. Situado no Reino da Dinamarca, a peça dramatiza a vingança príncipe Hamlet Cobra sobre seu tio Claudius pelo assassinato do Rei Hamlet, irmão de Cláudio e pai do príncipe Hamlet, e depois sucessão ao trono e tendo como sua esposa Gertrude, a viúva do antigo rei e Príncipe a mãe de Hamlet. A peça retrata vividamente loucura verdadeira e fingida - do sofrimento esmagadora de raiva fervente - e explora temas de vingança, traição, incesto e corrupção moral.
Hamlet é a mais longa peça de Shakespeare, e entre as tragédias mais poderosas e influentes no idioma Inglês, com uma História capaz de "recontar aparentemente interminável e adaptação por outros". [1] A peça foi uma das obras mais populares de Shakespeare durante a sua Vida [2 ] e ainda está entre suas mais-executada, superando lista da Royal Shakespeare Company desempenho desde 1879. [3] Ele tem inspirado escritores de Goethe e Dickens a Joyce e Murdoch, e foi descrito como "a história mais filmada do Mundo depois de Cinderela" [4].
Shakespeare Hamlet baseado na Lenda de Amleth, preservado pelo Século 13 Grammaticus Saxo cronista em seu Gesta Danorum posteriormente recontado por 16 erudito do século François de Belleforest. Ele também pode ter desenhado sobre ou talvez escrito um anterior (hipotético) Elizabethan jogar conhecida hoje como Ur-Hamlet. Ele certamente criou o papel-título de Richard Burbage, o trágico liderança do Tempo de Shakespeare. [5] Nos 400 anos desde então, o papel tem sido realizada por atores aclamados e atrizes de cada época.
Três diferentes versões iniciais do jogo são existentes, o Primeiro Quarto (Q1, 1603), o Quarto segunda (Q2, 1604), eo First Folio (F1, 1623). Cada versão inclui linhas, e mesmo cenas inteiras, faltando os outros. A estrutura do jogo e profundidade de caracterização têm inspirado muito escrutínio crítico. Um exemplo é o debate de séculos sobre a hesitação de Hamlet a matar seu tio, que alguns vêem como um enredo simples para prolongar a acção, mas que outros argumentam que é uma dramatização das complexas questões filosóficas e éticas que envolvem assassinato a sangue frio , calculado de vingança e desejo frustrado. Mais recentemente, os críticos psicanalíticos examinaram desejos inconscientes de Hamlet, e os críticos feministas têm reavaliado e reabilitados os personagens muitas vezes caluniados de Ofélia e Gertrudes.
Índice [mostrar]
Personagens
 
Hamlet Filho do ex-rei, e sobrinho do atual rei
Claudius-rei da Dinamarca, tio de Hamlet.
Gertrude-Rainha da Dinamarca, e mãe de Hamlet
Polônio-Lord Chamberlain
Ophelia Filha de Polônio
Horatio amigo para Hamlet
Laertes Filho para Polônio
Voltimand, Cornélio de cortesãos
Rosencrantz e Guildenstern de cortesãos, Amigos para Hamlet
Osric-um cortesão
Marcellus, um oficial
Bernardo-um oficial
Francisco, um Soldado
Reynaldo Servo para Polônio
Fantasma do pai de Hamlet
Fortinbras-príncipe da Noruega
Coveiros-A sacristão e um palhaço
Jogador Rei, Rainha do jogador, Luciano, etc, Jogadores
Enredo
 
 
 
Horatio, Marcellus, Hamlet, eo Fantasma (Artista: Henry Fuseli 1798) [6]
O protagonista de Hamlet é O Príncipe Hamlet de Dinamarca, filho do falecido Rei Hamlet e sua esposa, a rainha Gertrudes.
A história começa em uma Noite fria em Elsinore, o Castelo real dinamarquesa. Francisco, um dos sentinelas, é destituído de seu Relógio por Bernardo, outro sentinela, e sai, enquanto Bernardo continua. Um sentinela terceiro, Marcelo, entra com Horatio, o melhor amigo de Hamlet. As sentinelas informar Horatio que viram um fantasma que se parece com o Hamlet rei morto. Após a audição de Horatio da aparência do Fantasma, Hamlet resolve ver o Espírito si mesmo. Naquela noite, o Espírito aparece novamente. Isso leva Hamlet para um lugar isolado, afirma que é o verdadeiro espírito de seu pai, e revela que ele-o velho Hamlet, foi assassinado pelo seu irmão Claudius derramar veneno em seu ouvido. O Espírito exige que Hamlet vingar; Hamlet concorda, jura seus companheiros ao segredo, e diz que pretende "pôr a disposição antic em" [7] (presumivelmente para evitar suspeita). Hamlet inicialmente atesta a confiabilidade do fantasma, chamando-o tanto "fantasma honesto" e um "truepenny." Mais Tarde, porém, ele tem dúvidas sobre a Natureza do fantasma e intenção, afirmando-os como razões para a sua inacção.
Polônio é confiável Cláudio principal conselheiro, filho de Polônio, Laertes, está retornando para a França, e filha de Polônio, Ofélia, é cortejada por Hamlet. Ambos Polônio e Laertes avisar Ophelia que Hamlet não é certamente séria sobre ela. Pouco depois, Ofélia fica alarmada pelo comportamento estranho de Hamlet, reportando-se a seu pai que Hamlet correu para seu quarto, olhou para ela, e não disse nada. Polônio assume que o "êxtase do Amor" [8] é responsável pelo comportamento de Hamlet "louco", e ele informa Cláudio e Gertrude.
Perturbada por luto continua Hamlet profunda para seu pai e seu comportamento cada vez mais errático, Claudius envia para dois conhecidos Hamlet-Rosencrantz e Guildenstern, para descobrir a causa da mudança de comportamento de Hamlet. Hamlet cumprimenta seus amigos calorosamente, mas rapidamente percebe que eles foram enviados para espioná-lo.
Juntos, Cláudio e Polônio convencer Ofélia de falar com Hamlet enquanto secretamente ouvir. Quando Hamlet entra, ela se oferece para voltar suas lembranças, em que Hamlet questiona sua honestidade e furiosamente rants em que ela "vai-te para um convento de freiras". [9]
 
 
A "cena coveiro" [10] (Artist: Eugène Delacroix 1839)
Hamlet permanece incerto se o Espírito lhe disse a verdade, mas a chegada de uma trupe de atores em Elsinore apresenta-o com uma solução. Ele vai tê-los encenar uma peça teatral, O Assassinato de Gonzaga, reencenar o assassinato de seu pai e determinar a culpa ou inocência de Cláudio estudando sua reação a ele. O tribunal se reúne para assistir ao jogo; Hamlet fornece um comentário agitado correndo por toda parte. Quando a cena do assassinato é apresentado, Claudius abruptamente se levanta e sai da sala, que Hamlet vê como prova de culpa do seu tio.
Gertrude convocação Hamlet de seu armário para exigir uma explicação. Em seu caminho, Hamlet passa Claudius na oração, mas hesita em matá-lo, o raciocínio de que a morte em oração o mandaria para o céu. No entanto, é revelado que o rei não está realmente orando, lembrando que nunca "palavras" fez para o céu sem "pensamentos". [11] Um argumento irrompe entre Hamlet e Gertrude. Polônio, espiando a cena de trás de um arras e convencido de que a loucura do príncipe é de fato real, entra em pânico quando parece que Hamlet está prestes a assassinar a rainha e grita por socorro. Hamlet, acreditando que ela está se escondendo atrás de Claudius as arras, golpes descontroladamente através do tecido, causando a morte de Polônio. Quando ele percebe que ele matou o pai de Ofélia, ele não está arrependido, mas chama Polônio "Tu erupção, miserável, que se intrometem tolo". [12] O Espírito aparece, pedindo Hamlet para tratar Gertrude suavemente, mas lembrando-lhe para matar Cláudio. Incapaz de ver ou ouvir o Espírito se, Gertrude tem conversa de Hamlet com ele como mais uma evidência da loucura.
Claudius, agora temendo por sua vida, encontra uma desculpa legítima para livrar-se do príncipe: ele envia Hamlet para a Inglaterra em um pretexto diplomático, acompanhado (e acompanhado de perto) por Rosencrantz e Guildenstern. Sozinho, Cláudio revela que ele está realmente enviando Hamlet de sua morte. Antes de embarcar para a Inglaterra, Hamlet esconde corpo de Polônio, em última análise, revelando sua localização para o rei. Ao deixar Elsinore, Hamlet encontra o exército do príncipe Fortinbras rota para fazer a batalha na Polônia. Ao testemunhar tantos homens que vão para a morte do capricho de um príncipe impetuoso impulsivo, Hamlet declara: "Ó, a partir deste momento em diante, / Meus pensamentos ser sangrenta, ou nada valer a pena!" [13]
Em Elsinore, mais demente pela dor com a morte de seu pai Polônio, Ofélia vagueia o castelo, atuando de forma irregular e cantar canções obscenas. Seu irmão, Laertes, retorna da França, horrorizado com a morte do pai e da loucura de sua irmã. Ela aparece rapidamente para dar Ervas e Flores. Cláudio convence Laertes que Hamlet é o único responsável; notícia chega depois que Hamlet ainda está Vivo-a história é espalhar que seu Navio foi atacado por piratas no caminho para Inglaterra, e ele voltou para a Dinamarca. Claudius rapidamente inventa um plano para matar seu sobrinho, mas fazer com que pareça um acidente, tendo toda a culpa de seus ombros. Sabendo do ciúme de Hamlet de proezas Laertes "com uma espada, ele propõe um jogo de Esgrima entre os dois. Laertes, irritado com o assassinato de seu pai, informa o rei que ele continuará a envenenar a ponta de sua espada para que um zero simples significaria morte certa. Claudius, não tem certeza de que Hamlet capaz poderia receber até um arranhão, planeja oferecer Hamlet Vinho envenenado se isso falhar. Gertrudes entra para informar que Ofélia afogou.
 
 
Hamlet vingou seu pai, matando seu tio [14] (Artista: Gustave Moreau data desconhecida)
No adro Elsinore, dois "palhaços", tipicamente representado como "coveiros", digite a preparar túmulo de Ofélia, e, embora o Juiz determinou sua morte acidental para que ela possa receber enterro cristão, eles discutem sobre o seu ser um caso de suicídio . Hamlet chega com Horatio e banters com um deles, que desenterra o crânio de um bobo da corte quem Hamlet conheci uma vez, Yorick ("Ai de mim, Pobre Yorick, eu o conheci, Horácio."). Abordagens funeral de Ofélia procissão, liderada por seus irmãos Laertes triste. Desesperados com a falta de cerimônia (devido ao suicídio, na verdade, considerado) e tomado pela emoção, Laertes saltos para a sepultura, amaldiçoando Hamlet como a causa de sua morte. Interrompe Hamlet, que professam o seu amor e tristeza para Ofélia. Ele e Laertes garra, mas a luta é interrompida por Cláudio e Gertrude. Cláudio lembra Laertes da partida de esgrima planejada.
Mais tarde naquele Dia, Hamlet diz a Horácio como escapou da morte em sua jornada, revelando que Rosencrantz e Guildenstern foram enviados para a morte em seu lugar. A interrompe cortesão, Osric, para convidar Hamlet a cerca com Laertes. Apesar das advertências de Horácio, Hamlet aceita eo jogo começa. Depois de várias rodadas, Gertrude brindes Hamlet contra o aviso urgente de Claudius-acidentalmente beber o vinho envenenado ele. Entre as séries, Laertes e Hamlet ataques penetra com sua espada envenenada, na briga que se seguiu, Hamlet é capaz de usar espada de Laertes envenenada contra ele. Gertrude cai e, em seu último suspiro, anuncia que ela foi envenenada.
Em seus momentos finais, Laertes é reconciliado com Hamlet e revela trama assassina de Cláudio. Hamlet facadas Cláudio com a espada envenenada, e depois o obriga a beber do seu próprio copo envenenado para se certificar de que ele morra. Em seus momentos finais, os nomes de Hamlet Príncipe Fortinbras da Noruega como o herdeiro provável para o trono, uma vez que a realeza dinamarquesa é uma posição eleita, com os nobres do País que têm a palavra final. Horatio tenta matar-se com o mesmo vinho envenenado, mas é parado por Hamlet, como ele vai ser o único que restou viva que pode dar um relato completo da história.
Quando Fortinbras chega para cumprimentar o Rei Claudius, ele encontra a cena mortal: Gertrude, Claudius, Laertes e Hamlet estão todos mortos. Horatio pede para ser autorizada a contar o conto de "o mundo ainda desconhecido", e corpo Fortinbras ordens de Hamlet, suportado fora em honra.
Fontes
 
Ver artigo principal: Fontes de Hamlet
 
 
Um fac-símile de Gesta Danorum por Saxo Grammaticus, que contém a lenda de Amleth
Hamlet-como as lendas são tão amplamente encontradas (por exemplo, em Itália, Espanha, Escandinávia, Bizâncio e Arábia) que o núcleo "herói-como tolo" tema é possivelmente indo-europeu de origem. [15] Vários antigos precursores escritos para Hamlet pode ser identificado. A primeira é a Saga anônimo escandinavo de Hrolf Kraki. Neste, o rei assassinado tem dois filhos-Hroar ​​e Helgi-que passam a maior parte da história disfarçada, sob nomes falsos, ao invés de fingir loucura, em uma seqüência de eventos que difere da de Shakespeare. [16] O segundo é o romano lenda de Brutus, gravado em dois separados obras latinas. Seu herói, Lúcio ("brilhante, a Luz"), muda seu nome e persona para Brutus ("maçante, estúpido"), interpretando o papel de um tolo para evitar o destino de seu pai e irmãos, e, eventualmente, matar o assassino de sua Família, Rei Tarquínio. Um estudioso do século 17 Nordic, Torfaeus, comparou o islandês herói Amlodi e os Ambales herói espanhol Príncipe (da Saga Ambales) para o Hamlet de Shakespeare. Similaridades incluem loucura fingida do príncipe, seu abate acidental de conselheiro do rei no quarto da mãe, e do assassinato de seu tio eventual. [17]
Muitos dos elementos anteriormente lendários estão entrelaçados no século 13 Vita Amlethi ("A Vida de Amleth") [18] por Grammaticus Saxo, parte da Gesta Danorum. [19] Escrito em Latim, ela reflete conceitos clássicos romanos de virtude e heroísmo, e foi amplamente disponível na época de Shakespeare. [20] paralelos significativos incluem a loucura príncipe fingindo, Casamento apressado de sua mãe para o usurpador, o príncipe matar um espião oculto, eo príncipe substituindo a execução de dois retentores para o seu próprio. Uma versão razoavelmente fiel da história de Saxo foi traduzida para o francês em 1570 por François de Belleforest, em tragiques suas Histoires. [21] Belleforest embelezado texto do Saxo substancialmente, quase duplicando o seu comprimento, e introduziu a melancolia do herói. [22]
 
 
Página de título de A tragédia espanhola, por Thomas Kyd.
De acordo com uma teoria popular, principal fonte de Shakespeare é acreditado para ser um jogo, agora mais cedo perdeu conhecida hoje como Ur-Hamlet. Possivelmente escrita por Thomas Kyd ou até mesmo William Shakespeare, o Ur-Hamlet teria sido no desempenho de 1589 ea primeira versão da história conhecida por incorporar um fantasma. [23] A companhia de Shakespeare, Os Homens do Chamberlain, pode ter comprado o jogo que e realizou uma versão há algum tempo, o que Shakespeare reformulado. [24] Uma vez que nenhuma cópia de Ur-Hamlet sobreviveu, no entanto, é impossível comparar a sua linguagem e estilo com os trabalhos mais conhecidos de qualquer de seus autores putativos. Consequentemente, não há nenhuma evidência direta de que Kyd a escreveu, nem qualquer evidência de que o jogo não era uma versão antiga do Hamlet de Shakespeare. Essa idéia de colocar este último Hamlet muito antes do que a data geralmente aceita, com um período muito mais longo do desenvolvimento, atraiu algum apoio, embora outros rejeitá-lo como especulação. [25]
O resultado é que os estudiosos não se pode afirmar com alguma confiança quanto material Shakespeare tirou do Ur-Hamlet (se ele ainda existia), quanto da. Belleforest ou Saxo, e quanto de outras fontes contemporâneas (como Kyd é a tragédia espanhol) Não há provas irrefutáveis ​​de que Shakespeare fez quaisquer referências diretas a versão do Saxo. No entanto, os elementos da versão Belleforest, que não estão na história do Saxo não aparecem na peça de Shakespeare. Se Shakespeare levou estes a partir Belleforest diretamente ou através da Ur-Hamlet permanece obscuro. [26]
A maioria dos estudiosos rejeitam a idéia de que Hamlet é de alguma forma relacionados com o único filho de Shakespeare, Hamnet Shakespeare, que morreu em 1596 aos onze anos. A sabedoria popular diz que Hamlet é também, obviamente, ligado à lenda, eo nome Hamnet era bastante popular na época. [27] No entanto, Stephen Greenblatt argumenta que a coincidência dos nomes e tristeza de Shakespeare para a perda de seu filho pode estar em no Coração da tragédia. Ele observa que o nome de Hamnet Sadler, o vizinho Stratford depois quem Hamnet foi nomeado, foi muitas vezes escrito como Hamlet Sadler e que, na ortografia solta do tempo, os nomes eram praticamente intercambiáveis. [28] o primeiro nome de Sadler está escrito " Hamlett "na vontade de Shakespeare. [29]
Os estudiosos têm especulado que muitas vezes Polônio de Hamlet poderia ter sido inspirada por William Cecil (Lord Burghley)-Senhor Tesoureiro alta e conselheiro-chefe para a rainha Elizabeth IEK Chambers sugeriu conselhos de Polônio a Laertes pode ter ecoado Burghley a seu filho Robert Cecil. John Dover Wilson pensou que quase certo que a figura de Polônio caricaturado Burleigh, enquanto AL Rowse especulou que a verbosidade entediante de Polônio pode ter-se assemelhado Burghley do. [30] Lilian Winstanley pensei que os Corambis nome (na Quarto Primeiro) sugeriu Cecil e Burghley. [ 31] Harold Jenkins criticou a idéia de qualquer sátira direta e pessoal como "improvável" e "atípica de Shakespeare", [32] enquanto GRHibbard a hipótese de que diferenças nos nomes (Corambis / Polônio: Montano / Raynoldo) entre o Primeiro Quarto e outras edições pode refletir um desejo de não ofender os estudiosos da Universidade de Oxford. [33]
Data
 
 
 
John Barrymore como Hamlet (1922)
"Qualquer namoro de Hamlet deve ser provisória", adverte o New Cambridge editor, Phillip Edwards. [34] A estimativa mais rapidamente depende alusões frequentes de Hamlet para Júlio César, de Shakespeare, se datada de meados de 1599. [35] A estimativa mais recente data é baseado em uma entrada, de 26 de Julho de 1602, no Registro de Empresa dos Stationers ', indicando que Hamlet foi "latelie Atuou pela Lo: Chamberleyne sua Servantes".
Em 1598, Francis Meres publicou seu Palladis Tamia, um levantamento da literatura Inglês de Chaucer a sua época Presente, em que 12 das peças de Shakespeare são nomeados. Hamlet não está entre eles, sugerindo que ainda não tinha sido escrito. Como Hamlet era muito popular, Bernard Lott, o editor da série de New Swan, acredita que "pouco provável que ele [Meres] teria esquecido ... tão significativa um pedaço". [36]
A frase "eyases pequenos" [37], o Primeiro Fólio aludem pode (F1) para as crianças da Capela, cuja popularidade em Londres obrigou a empresa Globe em turnê provincial. Isso ficou conhecido como a Guerra dos Teatros, e suporta uma datação de 1601. [36]
Um contemporâneo de Shakespeare, Gabriel Harvey, escreveu uma nota marginal em seu exemplar da edição de 1598 das obras de Chaucer, que alguns estudiosos usam como prova de namoro. Harvey nota diz que "o mais sábio tipo" desfrutar de Hamlet, e implica que o conde de Essex executado em Fevereiro de 1601 para a rebelião, ainda estava vivo. Outros estudiosos consideram este inconclusivos. Edwards, por exemplo, conclui que o "sentido do tempo é tão confuso na nota de Harvey que é realmente de pouco uso na tentativa de datar Hamlet". Isso ocorre porque a mesma nota também se refere a Spenser e Watson como se eles ainda estavam vivos ("nossos metricians florescentes"), mas também menciona "Owen epigramas novos", publicado em 1607. [38]
Textos
 
 
 
Página de título da impressão 1605 (Q2) de Hamlet
Três primeiras edições do texto sobreviveram, fazendo tentativas de estabelecer um único texto "autêntico" problemático [39] Cada um é diferente dos outros: [40].
Primeiro Quarto (Q1) Em 1603, os livreiros Nicholas Ling e John Trundell publicado, e Valentine Simmes impresso o chamado "mau" quarto primeiro. Q1 contém pouco mais de metade do texto do Quarto mais tarde segundo.
Segundo Quarto (Q2) Em 1604 Nicholas Ling publicou, e James Roberts impressa, o in-quarto segundo. Algumas cópias são datadas de 1605, o que pode indicar uma segunda impressão, conseqüentemente, Q2 é muitas vezes datada "1604/5". Q2 é a maior primeira edição, embora omita 85 linhas encontradas na F1 (provavelmente para evitar ofender a rainha de James I, Anne da Dinamarca). [41]
Primeiro Folio (F1) Em 1623, Edward Blount e William e Isaac Jaggard publicou o First Folio, a primeira edição das obras completas de Shakespeare. [42]
Outros fólios e Quartos foram subsequentemente publicado, incluindo Q3 John Smethwick de, Q4, Q5 e (1611-1637), mas estes são considerados como derivados dos primeiros três edições. [42]
Editores iniciais de obras de Shakespeare, começando com Nicholas Rowe (1709) e Lewis Theobald (1733), material combinado das duas primeiras fontes de Hamlet disponível no momento, Q2 e F1. Cada texto contém material que o outro não tem, com muitas pequenas diferenças de redacção: escassamente 200 linhas são idênticas nos dois. Editores combinaram-los em um esforço para criar um texto "inclusiva" que reflete um "ideal" do original de Shakespeare. Versão Theobald tornou-se padrão por um longo tempo, [43] e seu "texto integral" abordagem continua a influenciar a prática editorial até os dias atuais. Alguns estudiosos contemporâneos, entretanto, os descontos esta abordagem, ao invés, considerando "um Hamlet autêntico um ideal irrealizável .... existem textos dessa peça, mas não há texto". [44] A publicação de 2006 pela Arden Shakespeare de textos de Hamlet em diferentes volumes diferentes é talvez a melhor prova desta mudança de foco e ênfase. [45]
Tradicionalmente, os editores de peças de Shakespeare foram os dividiu em cinco atos. Nenhum dos textos iniciais de Hamlet, no entanto, foram organizadas desta forma e divisão da peça, em atos e cenas deriva de um in-quarto de 1676. Editores modernos geralmente seguem essa divisão tradicional, mas considerá-lo insatisfatório, por exemplo, depois de Hamlet arrasta o corpo de Polônio fora do quarto de dormir Gertrudes, há um ato de quebrar [46] após o qual a ação parece continuar de forma ininterrupta [47].
 
 
Comparação do "Ser ou não ser" solilóquio nas três primeiras edições de Hamlet, mostrando a Qualidade variável do texto no Quarto Bad, o Quarto Bom eo First Folio
A descoberta em 1823 do 1 º trimestre, cuja existência havia sido bastante insuspeito causado grande interesse e emoção, levantando muitas questões de prática editorial e interpretação. Estudiosos imediatamente identificou deficiências aparentes na Q1, que foi instrumental no desenvolvimento do conceito de Shakespeare "quarto mau" [48] No entanto, Q1 possui valor:. Contém direções de palco que revelam práticas de estágio atual de uma forma que Q2 e F1 fazer não, que contém uma cena inteira (normalmente rotulada 4,6) [49] que não aparece em nenhum Q2 ou do F1, e é útil para comparação com as edições posteriores. A ordem de cena é mais coerente, sem os problemas de Q2 e F1 de Hamlet parecendo resolver alguma coisa em uma cena e entrar na próxima afogamento na indecisão. A grande deficiência de Q1 é na Língua: particularmente visível nas primeiras linhas do famoso "Ser ou não ser" solilóquio: "Ser ou não ser, sim, há o Ponto / Morrer, dormir. , é que todos Aye tudo: / Não, dormir, sonhar, sim casar lá vai ".
Q1 é consideravelmente menor do que Q2, ou F1 e pode ser uma reconstrução memorial do jogo como companhia de Shakespeare executou, por um actor que desempenhou um papel menor (a maioria dos Marcellus prováveis). [50] Os estudiosos discordam se a reconstrução foi pirateada ou autorizada. Outra teoria, considerada pelo New Cambridge editor Kathleen Irace, sustenta que Q1 é uma versão resumida destinada especialmente para a circulação das produções. [51] A idéia de que Q1 não é crivada de Erro, mas é em vez eminentemente apto para a etapa levou a pelo menos 28 diferentes produções Q1 desde 1881. [52]
Análise e crítica
 
Ver artigo principal: abordagens críticas Hamlet
História crítica
Desde o início do século 17, o jogo era famoso por seu fantasma e dramatização vívida de melancolia e loucura, levando a uma procissão de cortesãos loucos e senhoras em Jacobean e drama Caroline. [53] Apesar de ter-se popular com o público de massa, falecido 17 º críticos restauração do século viu Hamlet como primitivo e desaprovava a sua falta de unidade e de decoro. [54] Este ponto de vista mudou drasticamente no século 18, quando os críticos considerado Hamlet como um herói, um Homem puro impulso, jovem e brilhante em circunstâncias infelizes. [55 ] Em meados do século 18, porém, o advento da literatura gótica trouxe leituras psicológicas e místicas, voltando loucura e do Espírito para a frente. [56] Não até o final do século 18 que críticos e artistas começam a ver Hamlet como confuso e inconsistente. Antes disso, ele era ou louco, ou não, ou um herói, ou não, sem meio-termo [57] Estes desenvolvimentos representaram uma mudança fundamental na crítica literária, que veio a se concentrar mais no personagem e menos em plot [.. 58] Por volta do século 19, os críticos românticos valorizado Hamlet para seu conflito, interno Indivíduo reflectindo a forte ênfase contemporânea em lutas internas e de caráter interior em geral. [59] Então, também, os críticos começaram a se concentrar no atraso de Hamlet como um traço de caráter, em vez do que um dispositivo do lote. [58] Este foco no personagem e luta interna continuou até o século 20, quando a crítica se ramificou em várias direções, discutidos no contexto e interpretação abaixo.
Estrutura dramática
Hamlet afastou convenção dramática contemporânea de várias maneiras. Por exemplo, na época de Shakespeare, as peças eram geralmente espera-se que siga o conselho de Aristóteles na sua Poética: um drama que deve se concentrar em ação, não de caráter. Em Hamlet, Shakespeare reverte essa forma que é através dos solilóquios, e não a ação, que o público descobre os motivos de Hamlet e pensamentos. O jogo está cheio de aparentes descontinuidades e irregularidades de ação, exceto no Quarto "ruim". Em um ponto, como na cena Coveiro, [10] Hamlet parece resolvido a matar Cláudio: na cena seguinte, no entanto, quando Cláudio aparece, de repente ele é manso. Os estudiosos ainda debatem se essas voltas são erros ou adições intencionais a acrescentar ao tema o jogo de confusão e dualidade. [60] Finalmente, em um período quando a maioria das peças durou duas horas ou mais, o texto integral da maior obra Hamlet, de Shakespeare, com 4.042 linhas, num total de 29,551 palavras de leva mais de quatro horas para entregar. [61] Ainda hoje o jogo é raramente executada em sua totalidade, e só uma vez foi dramatizada no filme completamente, com a versão de Kenneth Branagh em 1996. Hamlet também contém um dispositivo favorito de Shakespeare, uma peça dentro da peça, um artifício literário ou conceito em que uma história é contada durante a ação de uma outra história. [62]
Linguagem
 
 
Declaração de Hamlet que suas Roupas escuras são o sinal exterior da sua tristeza interior demonstra habilidade retórica forte. (Artista: Eugène Delacroix 1834).
Em comparação com a linguagem em um jornal moderno, revista ou Livro popular, linguagem de Shakespeare pode atacar os leitores contemporâneos tão complexa, elaborada e por vezes difícil de entender. Surpreendentemente, ele ainda funciona muito bem no Teatro: o público na reconstrução do 'Globe de Shakespeare' em Londres, muitos dos quais nunca foram ao teatro antes, muito menos para uma peça de Shakespeare, parecem ter pouca dificuldade em apreender a do jogo ação [63] Muito da linguagem de Hamlet é cortês:. discurso, elaborado espirituoso, como recomendado pelo guia de Baldassare Castiglione da etiqueta 1528, o cortesão. Este Trabalho aconselha os retentores reais para divertir seus senhores com a linguagem inventiva. Osric e Polônio, em especial, parecem respeitar essa injunção. Discurso de Cláudio é Rico em figuras retóricas, como é de Hamlet e, às vezes, Ophelia's, enquanto a língua de Horácio, os guardas, e os coveiros é mais simples. Elevado estatuto de Cláudio é reforçado, usando o plural Pessoa real primeiro ("nós" ou "nós"), e anáfora misturada com metáfora para ressonar com discursos políticos gregos. [64]
Hamlet é o mais hábil de toda a retórica. Ele usa metáforas altamente desenvolvidas, stichomythia, e em nove palavras memoráveis ​​implanta tanto a anáfora e assíndeto: "morrer: dormir-/ Dormir, talvez sonhar" [65] Em contraste, quando a ocasião exige, ele é preciso e simples. , como quando ele explica a sua emoção para dentro, para sua mãe: "Mas eu tenho que dentro do qual passa show, / estes, mas as armadilhas e os ternos de aflição" [66] Às vezes, ele depende muito de trocadilhos para expressar seus verdadeiros pensamentos. ao mesmo tempo, escondê-los. [67] Seu "convento" observações [68] para Ofélia são um exemplo de um significado duplo cruel como convento era elisabetana gíria para bordel. [9] [69] Suas primeiras palavras na peça é um trocadilho , quando Cláudio se dirige a ele como "Hamlet primo meu, e meu filho", diz Hamlet como um aparte: "Um pouco mais de parentes, e menos de espécie". [70] Um aparte é um dispositivo dramático em que um personagem fala para o público. Por convenção, o público percebe que o discurso do personagem é inédito pelos outros personagens no palco. Ela pode ser dirigida ao público expressamente (de caráter ou para fora) ou representar um pensamento silencioso.
Um dispositivo incomum retórica, hendíade, aparece em vários lugares do jogo. Exemplos são encontrados na fala de Ofélia no final da cena do convento: "Th'expectancy e levantou-se do Estado justo", "E eu, de senhoras mais dejeto e miserável" [71] Muitos estudiosos achei estranho que Shakespeare. , aparentemente de forma arbitrária, use esta forma retórica durante todo o jogo. Uma explicação pode ser que Hamlet foi escrito mais tarde na vida de Shakespeare, quando ele era adepto de correspondência artifícios retóricos para personagens eo enredo. O lingüista George T. Wright sugere que hendíade tinha sido usado deliberadamente para aumentar a sensação do jogo de dualidade e deslocamento. [72] Pauline Kiernan sustenta que Shakespeare mudou o drama Inglês para sempre em Hamlet, porque ele "mostrou como a linguagem de um personagem muitas vezes pode estar dizendo várias coisas de uma só vez, e significados contraditórios em que, para refletir os pensamentos fragmentados e sentimentos perturbados. " Ela dá o exemplo de conselho de Hamlet para Ofélia, "vai-te para um convento de freiras", que é simultaneamente uma referência a um lugar de castidade e uma gíria para um bordel, refletindo sentimentos confusos de Hamlet sobre a sexualidade feminina. [73]
Contexto e interpretação
 
Religioso
 
 
Ophelia representa a morte misteriosa senhora Ofélia por afogamento. Na peça, os palhaços discutir se a morte de Ofélia foi um suicídio e se ela não merece um enterro cristão. (Artista: John Everett Millais 1852).
Escrito em um momento de turbulência religiosa, e na esteira da Reforma Inglês, o jogo é alternadamente Católica (ou piedosamente medieval) e Protestante (ou conscientemente moderna). O Espírito se descreve como sendo no purgatório e morrendo sem últimos sacramentos. Isso ea cerimônia do enterro de Ofélia, que é caracteristicamente católica, perfazem a maior parte das ligações católicas da peça. Alguns estudiosos observaram que tragédias de vingança vem tradicionalmente países católicos, como Espanha e Itália, e que apresentam uma contradição, uma vez que segundo a doutrina católica a maior dever é para com Deus e da família. Dilema de Hamlet, então, é se vingar de seu pai e matar Cláudio, ou deixar a vingança para Deus, como sua Religião exige. [74]
Muito do protestantismo o jogo deriva da sua localização na Dinamarca, tanto naquela época quanto agora um país predominantemente protestante, embora não esteja claro se a Dinamarca ficcional do jogo destina-se a refletir esse fato. A peça faz menção Wittenberg, onde Hamlet, Horácio e Rosencrantz e Guildenstern frequentar a universidade, e onde Martin Luther proposto pela primeira vez suas 95 teses em 1517, efetivamente dando início à Reforma Protestante. [75] Na época de Shakespeare, a Dinamarca, como a maioria da Escandinávia , era luterano. [76]
Filosófico
 
 
Idéias filosóficas em Hamlet são semelhantes aos do Escritor francês Michel de Montaigne, contemporâneo de Shakespeare. (Artista:. Thomas de Leu, fl 1560-1612).
Hamlet é frequentemente encarado como um personagem filosófico, expondo idéias que são agora descritos como existencialista, relativista e cética. Por exemplo, ele expressa uma idéia subjetivista, quando ele diz para Rosencrantz: "não há nada bom ou mau, mas o pensamento torna-lo" [77] A idéia de que nada é real exceto na mente do indivíduo encontra suas raízes no. os sofistas gregos, que argumentavam que uma vez que nada pode ser percebido exceto através dos sentidos e todo o sentido uma vez que indivíduos e, portanto, perceber as coisas de forma diferente, não há verdade absoluta, apenas a verdade relativa. [78] O exemplo mais claro do existencialismo é encontrado no "ser ou não ser" [79] fala, onde Hamlet usa "ser" para aludir à vida e ação, e "não ser" a morte ea inação. Contemplação de Hamlet de suicídio nesta cena, no entanto, é menos filosófico do que religioso, pois acredita que ele continuará a existir após a morte. [80]
Hamlet reflete o ceticismo contemporâneo promovido pelo Renascimento humanista francês, Montaigne. [81] Antes de tempo de Montaigne, humanistas como Pico della Mirandola havia argumentado que o homem foi a maior criação de Deus, feito à imagem de Deus e capaz de escolher sua própria natureza, mas Esta opinião foi posteriormente contestada em Essais de Michel de Montaigne de 1590. Hamlet "Que obra de Arte é um homem" muitos ecos das idéias de Montaigne, mas os estudiosos discordam se Shakespeare chamou diretamente de Montaigne ou se os dois homens foram simplesmente reagir de forma semelhante ao espírito dos tempos. [82]
Em sua abertura a abraçar a Mensagem de o fantasma, Hamlet maravilha alivia Horatio com a afirmação de análise: "Há mais coisas entre o céu ea Terra, Horácio, do que sonha a tua Filosofia."
Psicanalítica
Na primeira metade do século 20, quando a psicanálise estava no auge de sua influência, seus conceitos foram aplicados a Hamlet, nomeadamente por Sigmund Freud, Ernest Jones, e Jacques Lacan, e esses estudos influenciaram produções teatrais.
 
 
Freud sugeriu que um conflito inconsciente edipiano causado hesitações de Hamlet. (Artista: Eugène Delacroix 1844).
Em seu A Interpretação dos Sonhos (1900), a análise de Freud parte da premissa de que "a peça é construída em hesitações de Hamlet em cumprir a tarefa de vingança que é atribuído a ele, mas seu texto não oferece razões ou motivos para essas hesitações" [83]. Depois de analisar várias teorias literárias, Freud conclui que Hamlet tem um "desejo edipiano de sua mãe ea culpa subseqüente [é] impedindo-o de assassinar o homem [Cláudio], que fez o que ele inconscientemente queria fazer". [ 84] Confrontado com os seus desejos reprimidos, Hamlet percebe que "ele mesmo é, literalmente, nenhum melhor do que o pecador a quem deve punir". [83] Freud sugere que "desagrado pela sexualidade" Hamlet aparente articulada em seu "convento" conversa com Ophelia de acordo com essa interpretação. [85] [86]
De longa duração John Barrymore de 1922 o desempenho em Nova York, dirigido por Thomas Hopkins, "inovou na sua abordagem freudiana de caráter", de acordo com o pós-guerra Eu rebelião contra tudo vitoriana. [87] Ele tinha um mais direto " intenção "de apresentar o príncipe, gentil doce de Tradição do século 19, imbuindo sua personagem com virilidade e luxúria. [88]
Começando em 1910, com a publicação de "O Édipo-Complex como uma explicação do mistério de Hamlet: Estudo em Motivação", [89] Ernest Jones, psicanalista e biógrafo desenvolvidos Freud Freud idéias em uma série de ensaios que culminou em seu livro Hamlet e Édipo (1949). Influenciado pela abordagem psicanalítica de Jones, inúmeras produções têm retratado a "cena do armário", [90] onde Hamlet confronta sua mãe em seus aposentos privados, em uma função sexual. Nesta leitura, Hamlet está desgostoso por sua mãe relação "incestuosa", com Cláudio, ao mesmo tempo com medo de matá-lo, pois isso abriria caminho de Hamlet para a Cama de sua mãe. Loucura de Ofélia após a morte de seu pai também pode ser lido através da lente freudiana: como uma reação à morte de seu esperado para o amante, o pai dela. Ela está sobrecarregado por ter o seu amor não realizado por ele tão abruptamente encerrada e desvios para o esquecimento de insanidade. [91] Em 1937, Tyrone Guthrie dirigido Laurence Olivier em Hamlet Jones inspirado no Old Vic. [92] Olivier usado mais tarde alguns dessas mesmas idéias em sua versão cinematográfica de 1948 do jogo.
Na década de 1950, as teorias estruturalistas de Lacan sobre Hamlet foram apresentados pela primeira vez em uma série de seminários dados em Paris e mais tarde publicado em "Desejo e Interpretação do Desejo em Hamlet". Lacan postula que o psiquismo Humano é determinado pelas estruturas da linguagem e que as estruturas lingüísticas de Hamlet lançam luz sobre o desejo humano. [84] Seu ponto de partida é teorias freudiana do Édipo, eo tema central de luto que atravessa Hamlet. [84 ] Na análise de Lacan, Hamlet, inconscientemente assume o papel de causa-falo da sua inacção e está cada vez mais distanciado da realidade ", de luto, a fantasia, o narcisismo ea psicose", que criam buracos (ou falta (manque)) na real, aspectos imaginários e simbólicas de sua psique. [84] Lacan teorias influenciaram a crítica literária de Hamlet por causa de sua visão alternativa da peça e seu uso de semântica para explorar a paisagem psicológica da peça. [84]
Feminista
 
 
Ophelia é distraído pela dor. [93] Críticas feministas têm explorado a sua descida rumo à loucura. (Artista: Henrietta Rae 1890).
No século 20 os críticos feministas abriram novas abordagens para Gertrude e Ofélia. Historicista Nova e culturais críticos materialistas examinou o jogo no seu contexto histórico, tentando juntar as peças do seu ambiente cultural de origem. [94] Eles se concentraram no sistema de gênero do início da era moderna na Inglaterra, apontando para a trindade comum da Mulher, empregada doméstica, ou viúva, com prostitutas apenas fora do estereótipo. Nesta análise, a essência de Hamlet é a percepção mudou o personagem central de sua mãe como uma Prostituta por causa de seu fracasso em permanecer fiel a Hamlet Velha. Em conseqüência, Hamlet perde a fé em todas as Mulheres, tratando Ofélia como se ela também fosse uma prostituta e desonesto com Hamlet. Ofélia, por alguns críticos, pode ser honesto e justo;. No entanto, é praticamente impossível vincular essas duas características, uma vez que a "justiça" é um traço exterior, enquanto "honestidade" é um traço dentro [95]
 
 
Hamlet tenta mostrar sua mãe Gertrude fantasma de seu pai (artista:. Nicolai A. Abildgaard ca 1778).
Carolyn Heilbrun ensaio de 1957 "O caráter da mãe de Hamlet" defende Gertrudes, argumentando que nunca o texto sugere que Gertrude sabia do envenenamento do Rei Hamlet Claudius. Esta análise tem sido defendida por muitas críticas feministas. Heilbrun argumentou que os homens têm há séculos completamente mal interpretado Gertrude, aceitando a vista valor de face de Hamlet de sua vez de seguir o próprio texto da peça. Por essa conta, nenhuma evidência clara sugere que Gertrude é uma mulher adúltera: ela está meramente se adaptar às circunstâncias da morte de seu marido para o bem do reino [96] [97].
Ophelia também tem sido defendida por críticos feministas, principalmente Elaine Showalter [98] Ophelia é cercado por homens poderosos:. Seu pai, irmão, e Hamlet. Todos os três desaparecem: Folhas de Laertes, Hamlet abandona-la, e Polônio morre. Teorias convencionais argumentou que sem esses três homens poderosos a tomada de decisões por ela, Ofélia é levada para a loucura. Teóricos [99] feministas argumentam que ela enlouquece com culpa, porque, quando Hamlet mata seu pai, ele cumpriu seu desejo sexual para ter Hamlet matar o pai dela para que eles possam ficar juntos. Pontos Showalter lembra que Ofélia se tornou o Símbolo da mulher perturbada e histérica na Cultura moderna. [100]
Influenciar
 
Veja também a influência literária de Hamlet
Hamlet é um dos trabalhos mais citados no idioma Inglês, e é frequentemente incluída nas listas de maior literatura do mundo. [101] Como tal, ela reverbera através da escrita dos últimos séculos. Acadêmico Laurie Osborne identifica a direta influência de Hamlet em inúmeras narrativas modernas, e os divide em quatro categorias principais: contas fictícias de composição da peça, simplificações da história para os Jovens leitores, histórias ampliando o papel de um ou mais personagens e narrativas com performances da peça. [102]
Tom Henry Fielding Jones, publicou cerca de 1749, descreve uma visita a Hamlet por Tom Jones e Partridge deputado, com semelhanças com o "play dentro de um jogo". [103] Em contraste, Aprendizagem Bildungsroman de Goethe Wilhelm Meister, escrito entre 1776 e 1796, não só tem uma produção de Hamlet em seu núcleo, mas também cria um paralelo entre o Espírito eo pai morto Wilhelm Meister. [103] No início de 1850, em Pierre, Herman Melville foca o desenvolvimento de longo um personagem de Hamlet como um escritor. [ 103] Dez anos depois, Great Expectations de Dickens contém Hamlet-como muitos elementos do enredo:. é motivada por vingança motivados ações, contém ghost-como personagens (Abel Magwitch e Miss Havisham), e centra-se na culpa do herói [103] Acadêmica notas Alexander galês que Great Expectations é um "romance autobiográfico" e "antecipa leituras psicanalíticas de Hamlet em si". [104] Sobre o mesmo tempo, George Eliot, The Mill on the Floss foi publicado, apresentando Maggie Tulliver ", que é explicitamente comparado com Hamlet "[105], embora" com uma reputação de sanidade ". [106]
História publicada L. Frank Baum primeiro curta foi "Eles desempenharam um Hamlet Nova" (1895). Quando Baum tinha sido excursionando Estado de Nova York no papel-título, o Ator que interpreta o fantasma caiu através das tábuas do chão, eo público rural pensei que era parte do show e exigiu que o ator repete a queda, porque pensei que era engraçado. Baum, mais tarde, contar a história real de um artigo, mas o conto é contada do ponto de vista do ator que interpreta o Espírito.
Na década de 1920, James Joyce conseguiu "uma versão mais otimista" de Hamlet, despojada de obsessão e vingança, em Ulisses, apesar de suas semelhanças principais são com a Odisséia de Homero. [103] Na década de 1990, os romancistas duas mulheres foram explicitamente influenciadas por Hamlet. Em sábios Crianças Angela Carter, Ser ou não ser [107] é retrabalhado como uma Música e coreografia, e Iris Murdoch é O Príncipe Negro tem temas edipianos e assassinato entrelaçadas com um caso de amor entre um escritor Hamlet-obcecado, Bradley Pearson, ea filha do seu rival. [105]
Há a história da mulher que leu Hamlet pela primeira vez e disse: "Eu não vejo por que as Pessoas admiram que o jogo assim. Não é nada mas um monte de citações encadeadas."
-Isaac Asimov, Asimov Guia de Shakespeare, pg vii, Livros Avenal, 1970
Histórico de desempenho
 
O dia vemos morrer Hamlet no teatro, alguma coisa dele morre por nós. Ele é destronado pelo espectro de um ator, e nunca seremos capazes de manter o usurpador de nossos sonhos.
Maurice Maeterlinck (1890). [108]
Artigos principais: Hamlet de Shakespeare em desempenho e no desempenho
Época de Shakespeare para o Interregno
Shakespeare certamente escreveu o papel de Hamlet para Richard Burbage. Ele foi o trágico chefe dos Homens de Lord Chamberlain, com uma memória de grande capacidade de linhas e uma vasta gama emocional. [5] A julgar pelo número de reimpressões, Hamlet parece ter sido o jogo quarto de Shakespeare mais popular durante a sua vida só de Henry IV Parte 1, Ricardo III e Péricles eclipsou-lo [2] Shakespeare não fornece nenhuma indicação clara de quando sua peça foi encenada,.. no entanto, como os atores isabelinos encenavam no Globe com vestimentas contemporâneas no mínimo de aparelhagem, isso não teria afetado o estadiamento [ 109]
Evidências específicas sobre performances iniciais do jogo são escassas. O que se sabe é que a tripulação do barco Red Dragon, ancorado ao largo da Serra Leoa, executou Hamlet em Setembro de 1607; [110] que a peça excursionou pela Alemanha dentro de cinco anos da morte de Shakespeare; [111] e que foi realizada antes de James Eu em 1619 e Charles I em 1637. [112] Oxford editor George Hibbard argumenta que, desde a literatura contemporânea contém muitas alusões e referências a Hamlet (somente Falstaff é mencionado mais, de Shakespeare), a obra foi realizada com uma freqüência que o registro histórico perde. [113]
Todos os teatros ingleses foram fechados pelo Governo puritano durante o Interregno. [114] Mesmo durante esse tempo, no entanto, playlets conhecidos como drolls eram muitas vezes realizadas de forma ilegal, incluindo uma chamada Os Coveiros, com base no Ato 5, Cena 1 de Hamlet. [ 115]
Restauração e século 18
A peça foi reaproveitada na Restauração. Quando o estoque existente de peças pré-guerra civil foi dividido entre as duas companhias de teatro recém-criados de patente, Hamlet era o favorito só de Shakespeare que a empresa Duke Sir William Davenant do do seguro. [116] Ela se tornou a primeira das peças de Shakespeare para ser apresentado com móveis apartamentos pintados com paisagens genérico por trás do arco do proscênio da Inn Lincoln Campos Theatre. [117] Esta convenção nova etapa destaque a freqüência com que Shakespeare desloca local dramático, encorajando as recorrentes críticas sobre sua violação do princípio neoclássico de manter uma unidade de lugar. [118] elenco Davenant Thomas Betterton no papel de mesmo nome, e ele continuou a desempenhar o dinamarquês até que ele foi de 74 [119] David Garrick em Drury Lane produziu uma versão que se adaptou muito Shakespeare, ele declarou: ". eu tinha jurado que não iria deixar o palco até que livrar a peça nobre de todo o lixo do quinto ato. eu trouxe ele para trás sem o truque coveiro, o Osrick, e o jogo de esgrima ". [120] ator O primeiro conhecido por ter jogado Hamlet na América do Norte é Lewis Hallam. Jr., na produção da Companhia Americana, na Filadélfia, em 1759. [121]
 
 
David Garrick gesto da mão icônico expressa choque de Hamlet na primeira vista do Espírito. (Artista: desconhecido).
John Philip Kemble fez sua estréia no Drury Lane como Hamlet, em 1783. [122] Seu desempenho foi dito ser 20 minutos mais do que qualquer outra pessoa, e sua longas pausas provocaram a sugestão de que "a música deve ser tocada entre as palavras". [123] Sarah Siddons foi a primeira Atriz conhecida por desempenhar Hamlet,. muitas mulheres, desde então, jogou-o como um papel de calções, com grande sucesso [124] Em 1748, Alexander Sumarokov escreveu uma adaptação russa que focava no Príncipe Hamlet como a personificação de uma oposição à Cláudio tirania, um tratamento que ocorreu novamente em versões do Ocidente europeu no século 20. [125] Nos anos seguintes a independência da América, Thomas Apthorpe Cooper, trágico líder da jovem Nação, executou Hamlet entre outras peças na Rua Chestnut Teatro em Filadélfia, e no Teatro Park, em Nova York. Embora repreendidos por "conhecidos reconhecendo na platéia" e "memorização inadequada de algumas linhas", ele se tornou uma celebridade nacional. [126]
Século 19
 
 
Um cartaz, ca. 1884, para uma produção americana de Hamlet (estrelado por Thomas W. Keene), mostrando várias das cenas-chave
De volta de 1810 a 1840, as performances mais conhecidas de Shakespeare nos Estados Unidos eram passeios pelos atores-incluindo líderes de Londres George Frederick Cooke, Brutus Booth Junius, Edmund Kean, Charles William Macready, e Kemble Charles. Destes, Booth continuou a fazer a sua carreira nos Estados Unidos, pai de ator mais famoso do país, John Wilkes Booth (que mais tarde assassinado Abraham Lincoln), e mais famosos Hamlet, Edwin Booth. [127] Hamlet de Edwin Booth foi descrito como " como o obscuro, louco, o herói sonhador, misterioso de um poema ... [agiu] de uma forma ideal, tão distante quanto possível do plano da vida real ". [128] Booth interpretou Hamlet para 100 noites no / 1864 5 temporada no Teatro Winter Garden, inaugurando a era de longo prazo Shakespeare nos Estados Unidos. [129]
No Reino Unido, os gestores ator da Era Vitoriana (incluindo Kean, Phelps Samuel, Macready, e Henry Irving) encenaram Shakespeare de uma maneira grandiosa, com cenário e figurinos elaborados. [130] A tendência dos atores-gestores a enfatizar a importância de seu próprio personagem central, nem sempre com a aprovação dos críticos. Louvor George Bernard Shaw para o desempenho Johnston Forbes-Robertson contém um Sideswipe em Irving: ".? A história da peça foi perfeitamente compreensível, e levou bastante a atenção da platéia o ator principal em momentos O que é o Liceu chegando ao" [ 131]
Em Londres, Edmund Kean foi o primeiro Hamlet a abandonar os enfeites reais usualmente associados ao papel em favor de uma simples fantasia, e ele disse ter se surpreendido com sua audiência por Hamlet sério e introspectivo. [132] Em contraste com opulência anterior, a produção de William Poel de 1881 do texto Q1 foi uma primeira tentativa de reconstruir a austeridade do teatro elisabetano, o seu pano de fundo era apenas um conjunto de cortinas vermelhas [133] Sarah Bernhardt interpretou o príncipe em sua popular produção londrina de 1899.. Em contraste com a visão "afeminada" do personagem central que geralmente acompanhava um elenco feminino, ela descreveu sua personagem como "viril e firme, mas nem por isso pensativo ... [ele] pensa antes de agir, uma característica que indica grande força e grande poder espiritual ". [134]
Na França, Charles Kemble iniciou um entusiasmo por Shakespeare, e os principais membros do movimento romântico como Victor Hugo e Alexandre Dumas viu seu 1827 o desempenho de Paris, de Hamlet, principalmente admirando a loucura de Ofélia de Harriet Smithson [135] Na Alemanha, Hamlet tinha. tornar-se tão assimilado por meados do século 19 que Ferdinand Freiligrath declarou que "a Alemanha é Hamlet". [136] A partir da década de 1850, o Parsi tradição de teatro na Índia transformou Hamlet em performances folclóricas, com dezenas de músicas adicionadas. [137]
Século 20
 
 
Em 1908, Edward Gordon Craig projetou a produção MAT de Hamlet (1911-1912). A figura isolada de reclina Hamlet em primeiro plano escuro, enquanto atrás de uma gaze o resto do tribunal são absorvidos em um brilhante, Pirâmide unificado de Ouro proveniente de Claudius. Telas famosas de Craig são planas contra a volta a esta cena.
Além de 19 do século algumas trupes ocidentais 'visitas, a primeira apresentação profissional de Hamlet no Japão era 1903 Otojiro Kawakami de shimpa ("nova escola de teatro") adaptação. [138] Shoyo Tsubouchi traduziu Hamlet e produziu uma performance em 1911 que misturou Shingeki ( "drama novo") e estilos de Kabuki. [138] Este gênero híbrido alcançou seu pico em Hamlet Fukuda Tsuneari de 1955. [138] Em 1998, Yukio Ninagawa produziu uma versão aclamada de Hamlet no estilo do teatro nô, o que levou a Londres. [139]
Constantin Stanislavski e Edward Gordon Craig e dois de teatro mais influentes do século 20 médicos-colaborou na produção seminal do Teatro de Arte de Moscou, de 1911-12. [140] Enquanto Craig favorecido abstração estilizada, Stanislavski, armado com seu "sistema", explorado psicológico motivação. [141] Craig concebeu o jogo como uma monodrama simbolista, oferecendo uma visão de sonho visto pelos Olhos de Hamlet sozinho. [142] Isso foi mais evidente na encenação da cena de tribunal em primeiro lugar. [143] O mais famoso aspectos da produção é o uso de Craig de grandes telas abstratas que alteraram o tamanho ea forma do agir área para cada cena, representando o estado do personagem de mente espacialmente ou vislumbrar uma progressão dramatúrgica. [144] A produção atraiu mundo de entusiasmo e sem precedentes grande atenção para o teatro e colocou-o "no Mapa cultural da Europa Ocidental". [145]
Hamlet é jogado frequentemente com tons políticos contemporâneos. Produção de Leopold Jessner 1926 no Staatstheater Berlim retratado tribunal de Cláudio como uma paródia da corte corrupta e bajuladora de Kaiser Wilhelm. [146] Na Polónia, o número de produções de Hamlet tende a aumentar em tempos de agitação política, uma vez que os temas políticos (crimes suspeitos, golpes, vigilância) pode ser usado para comentar sobre uma situação contemporânea [147] Da mesma forma, diretores República Checa têm usado o jogo nos momentos de ocupação:. um 1941 Vinohrady produção Teatro ", enfatizou, com a devida cautela, a situação de indefesa um intelectual tentando sobreviver em um ambiente implacável "[148] Na China, performances de Hamlet muitas vezes têm significado político:. 1.916 Gu Wuwei do Usurpador do poder do Estado, um amálgama de Hamlet e Macbeth, foi um ataque à tentativa de Yuan Shikai para derrubar da República. [149] Em 1942, Jiao Juyin dirigiu o jogo em um templo de Confúcio na província de Sichuan, em que o governo tinha recuado a partir do japonês avançando. [149] No rescaldo do colapso dos protestos na Praça Tiananmen, Lin Zhaohua encenou um Hamlet em 1990 onde o príncipe era um indivíduo ordinário torturado por uma perda de sentido. Nesta produção, os atores encenaram Hamlet, Cláudio e Polônio mudando os papéis em momentos cruciais no desempenho, incluindo o momento da morte de Cláudio, altura em que o ator associado principalmente com Hamlet caiu no chão. [149]
 
 
Mignon Nevada como Ophelia, 1910
Encenações notáveis ​​em Londres e Nova York incluem a produção de Barrymore de 1925 no Haymarket, que influenciou performances subseqüentes, John Gielgud e Laurence Olivier [150] Gielgud desempenhou o papel central muitas vezes:. Seu 1936 a produção de Nova York correu para 136 apresentações, levando à elogio que ele era "o melhor intérprete do papel desde Barrymore". [151] Embora "posteridade tratou Maurice Evans menos gentil", ao longo dos anos 1930 e 1940 ele foi considerado por muitos como o intérprete principal de Shakespeare nos Estados Unidos e na temporada 1938/9, ele apresentou primeiro Hamlet Broadway uncut, executando quatro horas e meia. [152] Olivier de 1937, o desempenho no Old Vic Theatre foi popular com audiências, mas não com os críticos, com James escrita Ágata em uma revisão famoso em O Sunday Times, "Mr. Olivier não fala poesia de forma ruim. Ele não fala nada sobre ela.". [153] Em 1937, Tyrone Guthrie dirigiu o jogo em Elsinore, na Dinamarca, com Laurence Olivier, como Hamlet e Vivien Leigh como Ofélia.
Em 1963, Olivier dirigiu Peter O'Toole como Hamlet no desempenho inaugural da recém-formada National Theatre; críticos encontrado ressonância entre Hamlet O'Toole e John Osborne herói, Jimmy Porter, da Look Back in Anger [154].
Richard Burton recebeu sua terceira indicação ao prêmio Tony, quando ele jogou seu segundo Hamlet, seu primeiro sob a direção de John Gielgud, em 1964, em uma produção que detém o recorde para a corrida mais longa da peça na história da Broadway (136 performances). O desempenho foi definido em um palco nu, concebido para aparecer como um ensaio geral, com Burton em um suéter de gola V Preto, e Gielgud-se gravadas a voz para o Ghost (que apareceu como uma sombra ameaçadora). Ela foi imortalizada tanto no registro e em um filme que tocava nos cinemas dos EUA por uma semana em 1964, bem como ser objecto de livros escritos por membros do elenco William Redfield e Richard L. Sterne. Outros retratos de Nova York de Hamlet de nota incluem a de Ralph Fiennes, em 1995 (pelo qual ganhou o Prêmio Tony de Melhor Ator) - que funcionou, de primeira prévia para a noite de encerramento, um total de cem apresentações. Sobre o Fiennes Hamlet Vincent Canby escreveu no The New York Times que foi "... não um para detetives literários e estudiosos de Shakespeare. Respeita o jogo, mas não fornece qualquer novo material para debates arcanos sobre o que isso significa . Em vez disso, é uma inteligente, muito bem ler ... "[155] Stacy Keach interpretou o papel com um elenco all-star no Delacorte Joseph Papp de Teatro no início dos anos 70, com Gertrude Colleen Dewhurst, o rei James Earl Jones, Polônio Barnard Hughes, Laertes Sam Waterston e Osric Raul Julia. Sam Waterston mais tarde desempenhou o papel de si mesmo no Delacorte para o New York Shakespeare Festival, o show transferido para o Vivian Beaumont Theatre, em 1975 (Stephen Lang jogado Bernardo e outras funções). Hamlet Stephen Lang para a Companhia de Teatro Roundabout, em 1992, recebeu críticas positivas, e funcionou por sessenta e uma performances. David Warner desempenhou o papel com a Royal Shakespeare Theatre, em 1965. William Hurt (no Circle Rep Off-Broadway, memoravelmente realizar "Ser ou Não Ser" enquanto estava deitado no chão), Jon Voight em Rutgers, e Christopher Walken (ferozmente) em Stratford CT desempenharam o papel, como tem Diane Venora no Teatro Público. Off Broadway, o Riverside Shakespeare Company montou um uncut primeiro folio Hamlet em 1978 na Universidade de Columbia, com um tempo de jogo de menos de três horas. [156] Na verdade, Hamlet é a peça de Shakespeare mais produzido na história do teatro de Nova York, com sessenta e quatro produções gravadas na Broadway, e um número incalculável Off Broadway. [157]
Ian Charleson realizada Hamlet de 9 Outubro - 13 Novembro 1989, na produção de Richard Eyre, no Teatro Olivier, substituindo Daniel Day-Lewis, que havia abandonado a produção. Gravemente doente de AIDS, no momento, Charleson morreu oito semanas após sua última performance. Ator e amigo, Sir Ian McKellen, disse que Charleson jogado Hamlet tão bem que era como se tivesse ensaiado o papel toda a sua vida; McKellen chamou de "Hamlet perfeito" [158] [159] O desempenho garnered outros prêmios importantes. assim, alguns críticos ecoando McKellen em chamar-lhe o desempenho Hamlet definitivo. [160]
Século 21
Hamlet continua a ser encenado regularmente na Grã-Bretanha, com atores como Simon Russell Beale, David Tennant, Angela Winkler, West Samuel e Christopher Eccleston realizando o papel de liderança. [161] [162] [163] [164]
Em Maio de 2009, abriu Hamlet com Jude Law no papel-título na temporada End Donmar Warehouse Oeste no Teatro Wyndham. A produção abriu oficialmente em 3 de Junho e percorreu 22 de Agosto de 2009. [165] [166] A produção mais do jogo funcionou em castelo Elsinore, na Dinamarca 25-30 agosto de 2009. [167] O Jude Law Hamlet, em seguida, mudou-se para Broadway , e correu por 12 semanas no Teatro Broadhurst, em Nova York. [168] [169]
Performances na tela
 
 
Sarah Bernhardt como Hamlet, com o crânio de Yorick (Fotógrafo:. James Lafayette, c 1885-1900)
Ver artigo principal: Hamlet na tela
O sucesso primeira tela para Hamlet foi o filme de Sarah Bernhardt de cinco minutos da cena de esgrima, [170] produzido em 1900. O filme foi um walkie bruto, em que a música e as palavras foram gravadas em gravações fonográficas para serem encenadas ao longo do filme. [171] versões silenciosas foram liberados em 1907, 1908, 1910, 1913, 1917 e 1920. [171] Na versão 1920, Asta Nielsen encenou Hamlet como uma mulher que gasta sua vida disfarçada de homem. [171]
1948 Laurence Olivier moody preto-e-branco Hamlet venceu Oscars de melhor filme e melhor ator, e ainda é, a partir de 2011, o filme Shakespeare só para ter feito isso. Sua interpretação destacou as nuances edipianas do jogo, e lançou 28-year-old Eileen Herlie como a mãe de Hamlet, em frente a si mesmo, aos 41 anos, como Hamlet. [172]
Especialistas Shakespeare Sir John Gielgud e Kenneth Branagh considerar a rendição definitiva do conto trágico do bardo [173] para ser o 1964 russo filme Gamlet (em russo: Гамлет), com base na tradução de Boris Pasternak e dirigida por Grigori Kozintsev, com uma pontuação por Dmitri Shostakovich [174] Innokenty Smoktunovsky foi escalado no papel de Hamlet,. foi particularmente elogiado por Sir Laurence Olivier.
John Gielgud dirigiu Richard Burton em uma produção da Broadway, no Teatro Lunt-Fontanne em 1964-5, o Hamlet de maior duração em que os EUA hoje. Um filme ao vivo da produção foi produzido usando "Electronovision", um método de gravação de uma performance ao vivo com câmeras de vídeo múltiplos e converter a imagem para o filme. [175] Eileen Herlie repetiu seu papel a partir da versão de Olivier filme como a Rainha, ea voz de Gielgud foi ouvido como o Ghost. A produção Gielgud / Burton também foi registrado completa e lançado em LP pela gravadora Columbia.
O primeiro Hamlet de cor era um filme de 1969 dirigido por Tony Richardson com Nicol Williamson como Hamlet e Marianne Faithfull como Ofélia.
Em 1990, Franco Zeffirelli, cujo Shakespeare Filmes têm sido descritas como "sensual do que cerebral", [176] elenco Mel Gibson, então Famosa pela Mad Max e Máquina Mortífera filmes no papel-título de sua versão 1990, e Glenn Close- então famoso como o psicótico "outra mulher" em Atração Fatal, como Gertrude. [177] Em contraste com Zeffirelli, cujo Hamlet foi muito cortada, Kenneth Branagh adaptou, dirigiu e estrelou em uma versão de 1996, contendo cada palavra da peça de Shakespeare, combinando o material a partir dos textos F1 e Q2. Hamlet de Branagh é executado por cerca de quatro horas [178] Branagh definir o filme com figurino final do século 19 e mobiliário;. [179] e Blenheim Palace, construído no início do século 18, tornou-se castelo Elsinore nas cenas externas. O filme é estruturado como uma épica e faz uso freqüente de flashbacks para destacar elementos não explicitados na peça:. Relação sexual de Hamlet com Ofélia Kate Winslet, por exemplo, ou o seu afeto a infância para Yorick (interpretado por Ken Dodd) [180]
Em 2000, Hamlet Michael Almereyda definir a história contemporânea em Manhattan, com Ethan Hawke Hamlet como um Estudante de Cinema. Claudius (interpretado por Kyle MacLachlan) se tornou o CEO da "Dinamarca Corporation", tendo assumido a empresa, matando seu irmão. [181]
Notáveis ​​feitos para a Televisão-produções de Hamlet incluem aqueles estrelado por Christopher Plummer (1964), Richard Chamberlain (1970; Hallmark Hall of Fame), Derek Jacobi (1980; Royal Shakespeare Company, BBC), Kevin Kline (1990), Campbell Scott ( 2000) e David Tennant (2009;. Royal Shakespeare Company, BBC) [182]
Houve também vários filmes que transpuseram a história geral de Hamlet ou dos seus elementos em outras configurações. Houve também muitos filmes que incluíram apresentações de cenas de Hamlet como uma peça dentro de um filme. Veja Hamlet na tela # Adaptações e Hamlet na tela performances teatrais dentro # filmes para maiores detalhes.
Pastiches Estágio
 
Houve vários "trabalhos derivados" de Hamlet que reformulou a história do ponto de vista de outros personagens, ou a transposição da história para uma nova configuração ou agir como sequelas ou prequelas para Hamlet. Esta seção é limitado àqueles escritos para o palco.
O mais conhecido é 1966 Tom Stoppard, Rosencrantz e Guildenstern jogo já morreram os que reconta muitos dos eventos da história do ponto de vista do Rosencrantz e Guildenstern personagens, bem como dando-lhes uma história de fundo próprio. O jogo foi indicado para oito prêmios Tony e ganhou quatro: Play, Melhor Cenografia e Figurinos, e produtor, o diretor e os três atores principais foram nomeados, mas não ganhou. Ela também ganhou Melhor jogo do New York Drama Critics Circle em 1968, e excelente produção do Outer Critics Circle em 1969. Várias vezes desde 1995, a American Shakespeare Centro montou repertórios que incluíram tanto Hamlet e Rosencrantz e Guildenstern, com os mesmos atores que executam as mesmas funções em cada um, em suas temporadas de 2001 e 2009 as duas peças foram "dirigidas, projetado e ensaiaram juntos para tirar o máximo proveito das cenas e situações comuns ". [183]
W.S. Gilbert escreveu uma peça cômica intitulada Rosencrantz e Guildenstern, em que Guildenstern ajuda Rosencrantz competir com Hamlet Ofélia para fazer sua noiva.
Fortinbras Lee Blessing é uma seqüência cômica de Hamlet em que todos os personagens mortos voltam como fantasmas. The New York Times analisou o jogo dizendo que é "pouco mais de um esboço comédia estendida, sem a complexidade presságio e linguística de Rosencrantz Tom Stoppard e Guildenstern Estão Mortos. Fortinbras opera em um plano muito menos ambicioso, mas é um fio de rasgar e Keith Reddin oferece um papel em que ele pode cometer caos cômico ". [184]
Drama de Heiner Müller de ponta "O Hamletmachine" foi produzido pela primeira vez em Paris pelo diretor Jean Jourdheuil em 1979 e rapidamente se tornou um clássico do teatro pós-moderno. Este jogo, por sua vez inspirado romance dramático Giannina Braschi "Estados Unidos da Banana", que ocorre na Estátua da Liberdade, em post-9/11 New York City. Nele, Hamlet, Zaratustra, e Giannina estão em uma missão para libertar o Puerto Segismundo prisioneiro Rica do calabouço da Liberdade, onde o pai de Segismundo, o Basílio, o Rei dos Estados Unidos da Banana, prenderam pelo crime de ter nascido . O trabalho entrelaça as tramas e personagens de Calderón de la Barca de "A Vida é Sonho" com Shakespeare "Hamlet".
12 Caridad Svich do Ophelias (uma brincadeira com músicas quebradas) inclui elementos da história de Hamlet, mas concentra-se em Ofélia. No jogo de Svich, Ophelia é ressuscitado e sobe a partir de uma poça de Água, após sua morte, em Hamlet. A peça é uma série de cenas e canções, e foi encenada pela primeira vez na piscina pública no Brooklyn. [185] Heidi Weiss, do Chicago Sun-Times disse sobre a peça "Muito mais surreal e torcida do que Rosencrantz Tom Stoppard e Guildenstern estão mortos , 12 Ophelias é um lembrete de quão morphable e misterioso de Shakespeare original permanece "[186] Outros personagens são renomeados:. Hamlet é Rude Boy, Rosencrantz e Guildenstern são ajudantes andróginos conhecida simplesmente como R e G, Gertrude é a cafetina de um bordel , Horatio se torna H e continua a ser o melhor amigo de Hamlet / confidente, e um coro de Ophelias serve como guia. Um novo personagem, Mina, é introduzida, e ela é uma prostituta no bordel de Gertrude.
Wittenberg David Davalos "é um" trágico-cômico-histórica "prequel de Hamlet, que retrata o príncipe dinamarquês como um estudante na Universidade de Wittenberg (agora conhecida como a Universidade de Halle-Wittenberg), onde ele está dividido entre os ensinamentos conflitantes de seus mentores John Faustus e Martin Luther. The New York Times analisou o jogo dizendo: "Sr. Davalos moldou uma comédia daft campus fora dessa convergência improvável", [187] e revisão nytheatre disse o dramaturgo "imaginou uma realidade fascinante alternativo, e muito possivelmente, dado o Hamlet de Ficção uma história por trás que irá informar o papel para o futuro.

Hamlet 1870 Hamlet 1870

Hamlet 1870

Hamlet Antigo Hamlet Antigo

Hamlet Antigo

Hamlet de 1948 Hamlet de 1948

Hamlet de 1948

Hamlet de William Shakespeare Hamlet de William Shakespeare

Hamlet de William Shakespeare

Hamlet em 1870 Hamlet em 1870

Hamlet em 1870

Hamlet no Teatro Hamlet no Teatro

Hamlet no Teatro

Hamlet Poster Hamlet Poster

Hamlet Poster

Hamlet Hamlet

Hamlet



facebook share

style="display:block"
data-ad-format="autorelaxed"
data-ad-client="ca-pub-1194659536048915"
data-ad-slot="3747106500">

.