7 regrinhas básicas em direção a terminar um relacionamento numa jibóia – 09/08/2017

Quando você quer facultar um pé na bumbum de alguém, é praticamente impossível poupar o sofrimento. Mas rompimento pode ser menos doloroso e (cruze os dedos!) formar um assaz em direção a a outra pessoa. Estas sete sugestões vão apadrinhar você:

1. Não omita a verdade por dó

Apoie-se na honestidade ao revelar os motivos pelos quais está caindo fora. Por mais que a realidade seja dura, a franqueza das suas palavras vai minar, no outro, qualquer esperança de consertar as coisas ou de parecer que é dificilmente uma crise. Parece cruel, mas é o melhor em direção a ambos.

2. Esqueça o clichê “O dificuldade não é com você, é comigo”

Essa frase mais irrita do que conforta. E, convenhamos, se o dificuldade incluísse, de fato, os seus sentimentos, o ideal seria descortinar suas dificuldades de forma clara e perscrutar o adminículo do outro em direção a resolverem tudo juntos, em vez de enquadrar fora. Desse jeito, parece que você não se importa nem um pouco com a relação. Em geral, essa desculpa antiquada é uma forma de não deter que pronunciar a verdade. Por exemplo, que o afeição terminou. Mostre maturidade e fale a real.

3. Aponte tremenho chatas em vez de criticar a pessoa

Ao justificar o fim, evite magoar o outro com um monte de acusações e julgamentos. Por mais que você esteja de saco cheio e queira enquadrar fora, não tem necessidade. Tenha consideração por quem esteve ao seu lado ainda então. Explique o que vinha lhe aborrecendo e dê o devido peso às tremenho repetitivas (principalmente as que você já havia sinalizado) e que, de tão incômodas, levaram à decisão de romper. desse jeito, você achego a pessoa a deter consciência de que certos comportamentos podem convir futuras relações.

4. Não espere o momento certo se for insuportável em direção a você

Há quem, na tentativa de ser legal, adie o rompimento ainda a passagem de uma data significativa (natalício, por exemplo) ou momento difícil, como a perda do emprego. Acredite: isso não é ser legal com a pessoa nem com seus sentimentos. Como seguir adiante quando não se consegue nem mesmo escutar a voz do outro? Como esperar em direção a viver um novo afeição ou mesmo em direção a sentir de novo o gosto de estar livre? Qualquer ocasião vai causar dano, não importa qual. Se resolveu terminar, encerre a história de uma vez.

5. Não sugira serem unido se você não quer isso

Dizer que deseja preservar querença dificilmente em direção a confortar não realiza assaz nenhum ao outro. Mas se você quiser, mesmo, transformar o vínculo, avise que não há chance de retomar o romance. E se quiser que a pessoa vire a página logo, não dê falsas esperanças. Quando alguém está apaixonado, pode abraçar o prova de substituir o afeição por querença como um subterfúgio em direção a manter a proximidade e ir tentando a reconciliação. Isso só realiza com que ela não avance, pois continuará alimentando uma falsa expectativa.

6. Termine ao vivo e em cores

Romper por telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio que não seja cara a cara é desrespeitoso. Coloque-se no lugar da pessoa: você gostaria de receber um cartão vermelho de um a outro lado de uma mensagem fria? É impossível não se sentir totalmente descartável quando uma relação é rompida dessa maneira. Claro que há situações específicas, os casais que se relacionamento à distância. então, muitas vezes, somente a escrita ou uma conversa telefônica vão resolver o dificuldade. ainda então desse jeito, dá em direção a formar um olho no olho por Skype ou Facetime.

7. Ouça o que a outra pessoa tem a dizer

Mesmo que você esteja irredutível sobre o fim, ouça o que a outra pessoa tem a dizer. Primeiro, em direção a provar mesmo sua convicção. Há o risco de a emoção da outra pessoa embalar sua decisão –e tudo assaz. É o momento de rever ou não suas escolhas. Segundo, por respeito. Se você teve a chance de pronunciar o que quis, precisa saber escutar. A outra pessoa pode deter uma percepção dessemelhante da sua. É uma oportunidade de ser humilde e educar com os erros que, talvez, você nem tenha se dado conta que cometeu.

FONTES: Poema Ribeiro, psicóloga e terapeuta, e Yuri Busin, psicólogo e diretor do CASME (Centro de vigilância à Saúde Mental Equilíbrio), de São Paulo (SP)

 

7 regrinhas básicas em direção a terminar um relacionamento numa jibóia – 09/08/2017

Fonte: http://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2017/08/09/7-regrinhas-basicas-em direção a-terminar-um-relacionamento-numa-jibóia.htm