A corte européia irrita a Rússia com a "propaganda gay" # 039; Decisão

Andrew Osborn e Gilbert Reilhac | STRASBOURG / MOSCOW

STRASBOURG / MOSCOW O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos determinou que uma lei russa que proíbe a promoção da homossexualidade aos menores violou a Europa Regras do tratado, irritando Moscou, que disse na terça-feira que apelaria o que chamou de decisão injusta.

Nos termos da legislação, qualquer evento ou obra considerado pelas autoridades como uma tentativa de promover a homossexualidade a menores é ilegal e punível com uma multa. A lei foi usada a parar os movimentos do orgulho gay e a deter os ativistas dos direitos dos homossexuais.

O tribunal de Estrasburgo decidiu que a lei violava o direito das pessoas à liberdade de expressão e discriminava os homossexuais.

"O Tribunal considerou, em particular, que, embora as leis em questão visavam principalmente a proteção de menores, os limites dessas leis não tinham sido claramente definidos e sua circunspecção tinha sido arbitrária", afirmou o tribunal.

"Com efeito, ao preferir tais leis, as autoridades reforçaram o estigma e o preconceito e encorajaram a homofobia, que era incompatível com os valores de uma sociedade democrática".

Fonte