Chefe da Otan vigilante no sentido de ‘consequências devastadoras’ de obra militar na Coreia do Norte

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, advertiu nesta sexta-feira contra uma intervenção militar na Coreia do Norte, que teria “consequências devastadoras”, em entrevista à AFP na sede da tratado, em Bruxelas.

“O uso da força militar terá consequências devastadoras, acho que ninguém quer que aconteça”, declarou Stoltenberg, perguntado sobre a agressiva retórica do presidente norte-americano Donald Trump diante da crise norte-coreana.

“Os Estados Unidos têm direito a defender-se e a defender seus aliados, mas concomitantemente tenho absoluta certeza de que ninguém quer uma solução militar”, acrescentou.

Stoltenberg disse que a Otan “não planeja uma presença militar naquela parte do mundo”, em torno da península coreana, e que não recebeu qualquer pedido neste sentido do Japão ou da Coreia do Sul, dois países que se sentem ameaçados pelo programa nuclear de Pyongyang.

Trump examinou na terça-feira junto com o secretário de Defesa, Jim Mattis, e seu chefe de Estado Maior, Joe Dunford, “o leque de opções” disponíveis em relação à Coreia do Norte.

O presidente norte-americano afirmou em uma enigmática mensagem postada no sábado no Twitter que “simplesmente uma coisa funcionará” com a Coreia do Norte, sem dizer qual, dois dias depois de outra declaração similar.

Estas últimas semanas, Trump respondeu com uma escalada verbal ao desenvolvimento dos programas balísticos e nucleares norte-coreanos, e ameaçou, a meados de setembro, com “destruir totalmente a Coreia do Norte”.

Chefe da Otan vigilante no sentido de ‘consequências devastadoras’ de obra militar na Coreia do Norte

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/chefe-otan-vigilante-consequ%C3%AAncias-devastadoras-a%C3%A7%C3%A3o-militar-coreia-151230029.html