‘Com dois filhos a constituir, não posso ficar parada’, diz Fernanda Gentil, que estreia como dubladora

SARAH MOTA RESENDE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – “Queria laurear a paciência de todos que me acompanharam hoje no Esporte Espetacular de manhã, hoje à tarde no Faustão e gostaria de advertir que neste momento to cavando uma vaguinha no Fantástico.” desse jeito foi o último domingo (9) de Fernanda Gentil, 30.

Na publicação, feita na rede social Instagram, ela inclusive emendou: “Mas tá difícil; vou mandar um ‘whats’ pra Poliana [Abritta, apresentadora do Fantástico, da Globo], qualquer coisa recado aqui.”

É fato, ela está em todas. Comanda o Esporte Espetacular, apresenta o Convocadas, da rádio Globo, cuida da Caslu, uma organização caritativo que capta recursos a socorrer outras instituições que atendem crianças.

Mãe de dois pequenos –Lucas, 9, e Gabriel, 1– ela idem é professora. Num curso no Rio de Janeiro (RJ), dá aulas de demonstração. Ufa, a, respira. “Nananinanão”, nada disso.

“Com dois filhos a constituir, não posso ficar parada”, diz Fernanda, que hoje estreia como dubladora no filme Carros 3. A vivacidade da Disney, a terceira da franquia, gira em torno da história do lendário corredor Relâmpago McQueen, que, surpreendido pela nova geração, é repentinamente hóspede do esporte que nutriz.

“Gosto de desafio, de sair da inércia. Comecei a pensar no que mais eu podia formar e no que eu tinha vontade de estudar e então apareceu a dublagem”, diz.

Na vivacidade que estreia nesta quinta (13), ela dá voz a Natália Certeza, uma jornalista do ramo do automobilismo. É uma personagem quase que arrogante de tanto que sabe.

O convite veio na mesma semana em que começou a procurar um curso de dublagem. Tão rápida quanto a oferta foi a preparação, que aconteceu durante as fases de teste. “Eu ia gravando, regravando, gravando, regravando”, afirma Fernanda.

“Na hora de gravar pra valer, em meio dia –começamos na hora do desjejum a acabou de tardinha– já estava tudo pronto. Difícil mesmo foi conseguir passar emoção a o personagem só com a voz”, conta. “Na televisão, a gente tem a expressão corporal, a expressão facial. Na dublagem, só podemos usar as cordas vocais, então precisa trabalhar assaz o tom de voz. E tempo da fala e o respiro da personagem precisam ser iguais aos meus.”

FAMÍLIA

“Nesse ritmo de exercício, a família tende a crescer já que a condição a elevar a prole é haver espaço físico, preparo psicológico e financeiro”, diz.” Pretendo, sim, haver mais filhos.”

Em junho, Fernanda, que namora a jornalista Priscila Montandon, 34, participou do “Caldeirão na Idade da Tela”, simpatia on-line da Globo apresentada por Luciano Huck, 45.

No programa, ela falou sobre como lida com as críticas em redes sociais –no começo do idade, foi chamada de “sapatão” por um internauta no Twitter.

“Temos que haver um filtro natural. Se você deixar tudo te dispor, não dá um passo a frente, não sai de casa”, disse ao colega de emissora.

“Sempre que eu penso que é caritativo demais pra ser real, eu lembro: é uma mulher. E eu sei; esse é um grande mas. Mas se a gente se organizar, dá pra saber direitinho qual maquiagem é de quem”.

‘Com dois filhos a constituir, não posso ficar parada’, diz Fernanda Gentil, que estreia como dubladora

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/apos-com-dois-filhos-a-114700127.html