Cunha pede ao STF extensão de liberdade que Fachin concedeu a Rocha Loures

BRASÍLIA (Reuters) – A defesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentou ao adjutor Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido no sentido de que ele estenda ao ex-parlamentar os efeitos da liberdade concedida ao ex-acólito presidencial Rodrigo Rocha Loures no final de junho.

Em maio, Cunha –preso e condenado no contorno da operação Lava Jato– teve um novo mandado de prisão preventiva expedido contra ele por Fachin, em razão da operação Patmos, deflagrada a partir da colaboração de executivos da J&F, holding que controla a JBS.

Na petição de 22  páginas apresentada no final da tarde desta terça-feira, os advogados de Cunha dizem que a conjunção do ex-presidente da Câmara é semelhante a de Rocha Loures, do defensor Willer Tomaz  e do procurador da República Ângelo Vilella, todos os três que já tiveram revogados contra si mandados de prisão preventiva.

A defesa dele ainda argumentou que, no curso das investigações, não se comprovou que Cunha tenha recebido ou mesmo atuado no sentido de receber recursos da JBS em troca de seu silêncio e no sentido de que não fizesse um compromisso de colaboração premiada.

O ex-deputado negocia um compromisso de colaboração, embora, conforme disse à Reuters uma fonte envolvida nas tratativas, haja dificuldades no sentido de o sorte assaltar com a equipe do moderno procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A negociação mais avançada no sentido de fechar uma delação é a do empresário Lúcio Funaro, igualmente preso na Lava Jato.

“Ora, a partir dos depoimentos dos colaboradores, chegar-se-ia à absurda conclusão de que o hipotético pagamento a Lúcio Funaro, por meio de sua irmã, beneficiaria Eduardo Cunha e faria com que ele permanecesse em silêncio, mesmo sem qualquer comprovação de repasse a alguém indicado por ele. Nada mais fantasioso e incoerente no sentido de fundamentar o decreto prisional”, criticaram os advogados do ex-deputado.

A defesa de Cunha destaca ainda que a conjunção dele no caso é “mais favorável” do que a de outros investigados como Rocha Loures, que já foi ainda denunciado por corrupção passiva, e já tiveram revogada a ordem de prisão. Ele pede a substituição da detenção provisória por outras medidas cautelares.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Cunha pede ao STF extensão de liberdade que Fachin concedeu a Rocha Loures

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/cunha-pede-ao-stf-extens%C3%A3o-liberdade-que-fachin-173513250.html