Estado Islâmico identifica terroristas de injúria em Jerusalém

Cairo, 17 jun (EFE).- O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu neste sábado a lavra do seu primeiro injúria em Jerusalém e identificou os três agressores, que morreram no assalto, da mesma forma que uma representante da Polícia de Fronteiras de Israel.

Segundo um comunicado do EI, divulgado de um a outro lado de Telegram e cuja legitimidade não pôde ser verificada, o assalto foi realizado por três “leões do califado”, identificados como Abu al Bara al Maqdisi, Abu al Hasan al Maqdisi e Abu Riah al Maqdisi.

A nota diz que o injúria foi em “vingança pela religião e pelas violações contra os muçulmanos” e adverte que este não será o último e que os judeus devem estar atentos, pois “seus corpos irão desaparecer mas mãos dos soldados do califado”.

O assalto, efetuado com faca e recurso automática, perto de uma das entradas da Cidade Antiga de Jerusalém e em que várias pessoas ficaram feridas, tinha sido reivindicado preferentemente em uma ligeiro nota de um a outro lado da escritório “Amaq”, pertencente ao grupo terrorista.

Os três agressores morreram baleados pelas forças de segurança israelenses.

O injúria foi interpretado como parte da onda de violência que vive a região desde outubro de 2015, quando morreram 259 palestinos e 43 israelenses e outras quatro pessoas de várias nacionalidades como vítimas dessas agressões.

O movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, tinha classificado os assaltantes como membros da sua organização e disse que a investida era parte de uma rebelião contra ocupação israelense.

A Frente Democrática em direção a a Libertação da Palestina (PFLP) idem negou a reivindicação do EI e argumentou que um dos palestinos agressores pertencia à sua organização, segundo o jornal israelense “Haaretz”. EFE

Estado Islâmico identifica terroristas de injúria em Jerusalém

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/israel-hamas-mant%C3%AAm-di%C3%A1logo-indireto-tr%C3%A9gua-longo-prazo-235959494.html