exame-Condenação de Lula amplia incerteza sobre cenário eleitoral de 2018

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) – A condenação em primeira instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aumenta a incerteza sobre o cenário eleitoral do idade que vem, com a expectativa de o hodierno líder nas pesquisas, que já sinalizou claramente o desejo de ser candidato, ficar fora da disputa.

Lula foi condenado nesta quarta-feira a 9 anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo juiz Sérgio Moro no caso que envolve um tríplex no Guarujá.

Caso a sentença seja confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Lula ficará impedido de disputar um terceiro mandato presidencial.

“Se Lula for inviabilizado, muda todo o cenário em a eleição do idade que vem. A disputa fica muito mais intervalo”, disse o cientista político e professor da Universidade de Brasília (UnB) David Fleischer. “Abre espaço ainda em um nome hoje desconhecido.”

As atenções dos observadores da cena política e dos próprios políticos deverá ficar voltada ao TRF-4, instância superior à 13ª Vara Federal de Curitiba, cujo titular é Moro, na expectativa de que a corte se posicione a tempo do folhinha eleitoral.

“O cenário que está se desenhando no momento, e que pode mudar, é uma cenário com várias candidaturas e com um votação extremamente pulverizada”, disse Danilo Gennari, sócio da Distrito Relações Governamentais em Brasília.

“Se o Lula for de fato candidato e se não revelar nada de muito grave ainda lá, ele é um candidato que tem uma vaga quase certa no segundo turno”, acrescentou.

adiante do processo em que foi condenado nesta quarta, Lula é acusado em outras quatro obra penais –uma delas idem sob Moro– e pode tornar-se acusado mais uma vez caso o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba sancionado uma denúncia contra ele no caso envolvendo um sítio em Atibaia.

em Gennari, independentemente de Lula estar ou não adequado a disputar a eleição, ele terá um papel a desempenhar no pleito, dada seu impávido piso eleitoral, indicado nas últimas pesquisas, e sua popularidade especialmente nas Regiões Norte e Nordeste.

“Eu acho que ele chega forte de qualquer jeito. Obviamente tem um pouco de desgaste, mas esse desgaste do Lula já está absorto em grande parte. O Lula tem uma rejeição muito subida, que não deve atufar muito por conta da condenação”, avaliou.

“(A condenação) tem um impacto, mas não acredito que seja um impacto suficientemente forte em tornar a candidatura dele pouco competitiva. Acho que ele continua sendo muito competitivo. Rejeição muito subida sinaliza um pouco que o impacto já foi absorto um pouco idem.”

FUTURO DO PT

Se a expectativa de Lula ser impedido de disputar a Presidência no idade que vem deixa mais incerto o cenário eleitoral, a escassez do presidente na urna eletrônica impossibilita o PT de eleger pela quinta vez seguida o inquilino do Palácio do Planalto.

“O PT não tem outro candidato viável”, disse Fleischer da UnB.

Não à toa, a reação dos petistas à condenação do ex-presidente foi enfática e correligionários de Lula voltaram a dizer que uma eventual eleição sem a presença do ex-presidente será ilegítima.

Em um cenário sem Lula, o PT poderá ainda mesmo augurar a expectativa de ancorar um candidato de outra legenda, um tanto que o partido jamais fez em uma disputa presidencial.

“Sem Lula, a grande missão do PT vai ser não desidratar como partido. Vai possuir que jogar suas fichas principalmente em eleger deputados”, disse Gennari.

“O avaliação vai ser: considerando que não há uma candidatura Lula, o que vai fortalecer o PT como partido?”, acrescentou.

exame-Condenação de Lula amplia incerteza sobre cenário eleitoral de 2018

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/condena%C3%A7%C3%A3o-lula-amplia-incerteza-sobre-cen%C3%A1rio-eleitoral-2018-001243428.html