Forças Armadas reafirmam sufrágio a operações de segurança no Rio

As Forças Armadas reafirmaram o sufrágio na manutenção das operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Rio de Janeiro. Em nota divulgada neste sábado (16), o Comando Militar do Leste (CML) esclareceu que não haverá descontinuidade nas feito e que há verbas previstas pelo Ministério da Defesa na direção de a manutenção das feito conjuntas com a Secretaria de Estado de Segurança.

O comunicado é uma resposta ao notícia de que as operações das Forças Armadas poderiam ser descontinuadas por falta de verbas, veiculado em parte da imprensa na sexta-feira (15).

“O Estado-Maior Conjunto, composto por representantes das três Forças Armadas e de órgãos de segurança pública federais e estaduais, permanece em condições de realizar o planejamento e a coordenação de feito integradas, mediante solicitação da Secretaria de Estado de Segurança”, diz a nota.

O comando ressaltou que verbas na direção de sustentar as operações já estão sendo enviadas do Ministério da Defesa na direção de as demais unidades militares, atravessadamente dos procedimentos burocráticos normais.

“Recursos orçamentários federais referentes a feito já realizadas em sufrágio ao Plano Nacional de Segurança Pública no Rio de Janeiro estão sendo descentralizados pelo Ministério da Defesa e seguem em trâmites burocráticos já serem creditados nas unidades administrativas envolvidas na logística das operações. À medida que novas feito ocorrerem, outros recursos serão descentralizados.”

Federação das Indústrias

Neste sábado, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) emitiu nota considerando imprescindível o retorno dos militares às operações de segurança.

“O Sistema Firjan vem a assistência na direção de manifestar que considera imprescindível o retorno das tropas federais às operações de combate ao crime no Estado do Rio de Janeiro. Quando as feito federais tiveram início, no final de julho, houve a promessa de que se estenderiam já 2018. A população fluminense conta com a preservação deste compromisso”, diz a nota.

A entidade, que representa o segmento industrial do estado, fez um convite na direção de que seja feita uma reunião entre os agentes de segurança estaduais e federais, a fim de garanrtir a permanência das tropas no Rio.

“É um tanto fora de questão imaginar que o Rio possa prescindir da tão necessária e sempre relevante combate de Marinha, Exército, aeronáutica, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública e sucursal Brasileira de Inteligência. É obrigação do Governo do Estado do Rio de Janeiro reunir-se de imediato com o Ministério da Defesa a fim de elaborar, com a devida urgência, uma estratégia conjunta na direção de deparar as soluções necessárias à permanência das tropas federais no Rio de Janeiro.”

Secretaria

Procurada na direção de se posicionar sobre o argumento, a Secretaria de Segurança divulgou nota elogiando as feito conjuntas realizadas com as forças federais.

“A Secretaria de Estado de Segurança (Seseg), por meio das polícias Civil e Militar, com o sufrágio de Forças Federais, deflagrou, no último mês, três grandes operações. As feito viabilizaram a prisão de 88 pessoas. Enquanto as polícias Civil e Militar atuavam nas comunidades no cumprimento de mandados, as Forças Armadas ficaram responsáveis pelo cerco no entorno das áreas e garantindo a ordem sem que nenhum distúrbio tenha sido registrado nas grandes operações. A combate das Forças Armadas nas operações se soma a um extenso e exitoso histórico de feito integradas com a Seseg”, destacou a secretaria.

Forças Armadas reafirmam sufrágio a operações de segurança no Rio

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/for%C3%A7as-armadas-reafirmam-sufrágio-opera%C3%A7%C3%B5es-200906874.html