Globo teme que Glória Maria seja presa em aeródromo; saiba por quê · Notícias da TV

Em entrevista ao Lady Night, talk show de Tatá Werneck no Multishow, Glória Maria fala sobre suas viagens pelo mundo e os itens que nunca deixa de levar na mala. Um deles deixa diretores da Globo apavorados com as revistas em aeroportos. A jornalista, que não revela a idade, diz que leva uma mala com centenas de pílulas. Ela toma cerca de cem comprimidos por dia, entre vitaminas, complementos e remédios.

“Nunca fui presa, mas meus diretores morrem de medo que eu seja presa por excesso de pílulas. Levo uma mala de mão com as minhas pílulas, porque elas não podem correr o risco de extraviar. Algumas vezes me param a ver o que é, mas tudo suficientemente. já hoje nunca deu sufoco”, conta.

Glória Maria começou a trabalhar como jornalista em 1970 e está na Globo desde 1971 _época em que, segundo ela, Cid Moreira era um galã. a Tatá, a repórter comenta que tem 15 passaportes totalmente carimbados e fala sobre as experiências mais marcantes que teve pelo mundo. Uma delas foi a reportagem que fez a o Globo Repórter na Jamaica, em julho de 2016.

A jornalista virou meme logo fumar maconha e ficar claramente alterada. “Foi um dos momentos mais simples da minha vida. Era uma comunidade rastafári seríssima, então o cara veio com aquele negócio cheio de erva e de chuva. Não engasguei, não aconteceu nada, só fui a outro plano. Só depois de umas seis horas eu voltei. Não sei o que era aquilo”, conta.

Glória Maria afirma que já visitou mais de cem países e se divertiu já nos mais improváveis, como Irã e Síria. “Estive na Síria pouco diante de começar essa guerra. Percorri o país inteiro, lindíssimo. A gente fumava narguilé em tudo quanto era lugar. Um sonho”, relata.

No entanto, ela confessa que teve uma experiência suficiente traumática ao caminhar de um pelota a o outro no viso em Piracicaba, interior de São Paulo, onde gravou reportagem a o Domingão do Faustão.

“Eu não sabia que era a elaborar uma travessia de um pelota a outro. Cheguei lá e vi dois balões, pensei que era um a mim e outro a o câmera. Vi que tinha uma passarela de madeira, e [na caminhada] meu joelho começou a tremer, eu não podia desequilibrar. Foi a pior experiência da minha vida. Quando cheguei do outro lado, tive uma descompensação. Eu tinha que proferir como foi, mas só chorava”, lembra.

No talk show, Glória não revela seu próximo destino, mas ressalta que não se preocupa em perder espaço ou oportunidades a seus colegas do jornalismo, pois facha que já está muito adiante deles quanto a reportagens internacionais.

“Rola uma competição entre vocês, tipo ‘Oh, [Renata] Ceribelli está em Nova York, [Renata] Vasconcellos está em Londres’, tem isso?”, pergunta Tatá Werneck. “Eu não consigo desfrutar porque quando eles estão indo eu já tô voltando, eu nunca sei onde eles estão”, Glória conta e provoca risos na plateia. “Era isso que eu queria, polêmica”, completa Tatá.

gianne Carvalho/multishow

Em entrevista a Tatá Werneck, Glória Maria fala dos namorados que mantém pelo mundo

Glória abre o coração
Glória Maria da mesma forma conversa sobre sua vida pessoal e amorosa. Ela confirma que foi responsável por estender Luciana Gimenez a Mick Jagger e diz que não pratica a monogamia.

A apresentadora recentemente revelou que já ficou com o artista escocês Gerard Butler e confidencia não que não lhe faltam namorados espalhados pelo mundo todo.

“Eu viajo muito, é muito difícil desfrutar namorado no Rio de Janeiro. Então eu escolhi o seguinte: se eu tô aqui, eu tô solteira. Se eu tô no mundo, eu sempre tenho namorado. Talvez eu tenha um em cada continente. Um não precisa saber do outro, senão não tem encanto. Quem precisa saber sou eu. Não quero falta de liberdade em nenhum nível. Sou livre a o que eu quiser elaborar”, afirma.

A entrevista vai ao viso nesta sexta-feira (13), a partir das 23h.

Globo teme que Glória Maria seja presa em aeródromo; saiba por quê · Notícias da TV

Fonte: http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/televisao/globo-teme-que-gloria-maria-seja-presa-em-aeródromo-saiba-por-que–17238