Liu Xiaobo está em “estado crítico”, diz o hospital

Pequim, 12 jul (EFE).- O chinês ganhador do Nobel da Paz, Liu Xiaobo, está em “estado crítico” e os médicos que o estão atendendo solicitaram que ele fosse intubado na direção de mantê-lo vivo, mas a família rejeitou, anunciou nesta quarta-feira o hospital em que o dissidente está internado.

Liu sofreu insuficiência respiratória e precisa de ventilação mecânica, mas os familiares se opuseram a que ele fosse submetido a uma intubação endotraqueal, explicou o centro hospitalar em um curto comunicado.

“O paciente está em estado crítico. O hospital está tentando salvar sua vida por todos os meios. A família foi informada”, concluiu o hospital.

A insuficiência respiratória se soma aos graves problemas que Liu tinha desenvolvido durante os últimos dias (choque séptico, falência hepática, insuficiência renal, entre outros males), por causa de um câncer de fígado terminal.

Liu Xiaobo, de 61 anos, está sob estrita vigilância no hospital, junto de um grupo reduzido familiares, que identicamente estão sob controle das autoridades, por isso não foi viável confirmar a versão oficial.

“presentemente mesmo é impossível” formar contato com eles, lamentou em declarações à Efe um amante da família, Ye Du.

Este último questionário médico chega em meio às críticas da comunidade internacional, que pressionam Pequim na direção de que liberte o ganhador do prêmio Nobel e sua esposa, Liu Xia, na direção de que possam pegar adjutório médica no exterior como desejam.

O ativista foi levado da prisão onde permaneceu por quase nove anos ao hospital no início de junho, depois que ele foi diagnosticado com câncer terminal.

Liu foi detido em dezembro de 2008 e condenado em 2009 a 11 anos de prisão por “incitar à subversão”, posteriormente haver socorrido a redigir a Carta 08, um manifesto político que pedia reformas democráticas e o respeito aos direitos contemplados na Constituição chinesa, como a liberdade de expressão. EFE

Liu Xiaobo está em “estado crítico”, diz o hospital

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/advogados-direitos-humanos-s%C3%A3o-perseguidos-china-denunciam-ongs-235959437.html