Lula ataca Bolsonaro e diz que fará regulação da imprensa se for eleito – Notícias

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (11) que ele e Dilma Rousseff (PT), erraram por não terem levado em frente o projeto de regulação dos meios de comunicação. Em discurso durante evento na FND (Faculdade Nacional de Direito), da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o líder petista fez críticas ao tarefa da imprensa e assi como disse que a estratégia de seus opositores acabou por “parir” a candidatura de Jair Bolsonaro (PEN), tido por ele como um político de extrema-direita.

“A Dilma errou e eu errei quando não fizemos a regulação dos meios de comunicação. Eles têm que saber que eles vão desfrutar que trabalhar muito a não deixar que eu volte a ser candidato. Se eu for candidato, eu vou ganhar e vou formar a regulação dos meios de comunicação”, afirmou.

Dilma Rousseff barrou projetos sobre o tema em seu primeiro mandato. Já no segundo chegou a debater a eventual regulamentação econômica da mídia, com embasamento no fato da Constituição impedir a formação de monopólios ou oligopólios nos meios de comunicação. Na ocasião, críticos disseram que mudanças poderiam resultar em controle da imprensa e restrições à liberdade de expressão. As propostas de modificação na lei não avançaram. 

“Juntar os cacaréus”

a Lula, a desfrutar chances de vencer o pleito do idade que vem e regressar à chefia do Executivo nacional, a esquerda precisa “juntar os cacaréus” e se unir a duelar com o que ele considera ser uma corrente conservadora. “Tudo que eles [seus opositores] fizeram no país contra nós foi parir o Bolsonaro”, disse. “Eles já sabem qual é o defeito do Bolsonaro. (…) É o que eles deixaram”, disse.

Pouco preferentemente de Lula alvejar o microfone, a ex-presidente Dilma Rousseff –destituída do cargo em seguida processo de impeachment– assi como alfinetou o hoje pré-candidato do PEN à Presidência da República. “Eles (PSDB) são tão irresponsáveis que acabaram por viabilizar o que há de mais conservador neste país, que é o Bolsonaro”, disse ela.

Dilma recebe flores depois de discursar na UFRJ

Quase indo às lágrimas, Lula afirmou inclusive então que o juiz Sérgio Moro, que o condenou no processo do tríplex do Guarujá, os procuradores do Ministério assistência Federal e Polícia Federal não seriam “mais honestos” do que ele.

Na prova do ex-presidente, a Justiça estaria se pautando pela opinião pública em relação aos processos da Lava Jato, e não pelos elementos e provas apresentadas nas feito penais.

O petista disse inclusive então que, se o MP e a PF provarem que ele tem “um real na conta que não tenha sido honesto”, ele voltaria à Faculdade Nacional de Direito, onde discursou, a pedir desculpas ao assistência presente. “Eles é que têm que provar que eu sou culpado”, afirmou Lula, ressalvando a presunção de inocência.

O ex-presidente afirmou que pessoas próximas a ele têm dado conselhos a que se “contenha” por ser acusado em processos da Lava Jato. “Eu fico me contendo, mas que direito um cidadão tem, mesmo sendo juiz, procurador do Ministério assistência ou delegado com prerrogativas constitucionais, de dizer que eu roubei?”, questionou o político.

Dilma endossou as palavras de Lula e assi como afirmou que há uma tentativa em curso de “tirar do povo o direito de escolher os seus representantes”. Ela citou o projeto de reforma política, que, na prova da petista, consiste em um “segundo tempo do golpe”, “mais radical” e “com mais retrocesso”.

“Eles querem riscar do mapa qualquer oposição política de esquerda e de resistência”, disse.

 

Lula ataca Bolsonaro e diz que fará regulação da imprensa se for eleito – Notícias

Fonte: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/08/11/lula-e-dilma-discursam-na-ufrj.htm