Mansão de Picasso na Costa cerúleo francesa é vendida por 20 mi de euros

A mansão da Costa cerúleo francesa onde Picasso passou seus últimos anos foi vendida nesta quinta-feira (12) por pouco mais de 20 milhões de euros a um empresário neozelandês em um leião em Grasse.

O engenhoso espanhol comprou a propriedade de Mougins, perto de Cannes (sudeste) em 1961, morou nela com sua segunda esposa e musa inspiradora, Jacqueline Roque, e morreu além 12 anos depois.

Roque disputou a propriedade com os filhos de Pablo Picasso logo sua morte e se suicidou nesta casa em 1986. Sua filha, Catherine Hutin-Blay, nascida de um primeiro casamento, a herdou e vendeu, em 2007, por mais de 10 milhões de euros.

A propriedade, em um terreno de três hectares, que havia pertencido à família dona da cerveja Guinness e onde Winston Churchill passava as férias, foi comprada por um holandês.

Este a rebatizou de “O covil do Minotauro”, a ampliou e construiu uma piscina, um elevador, uma quadra de tênis e um spa, dantes de dificuldades financeiras o obrigarem a interromper as obras.

O novo dono aspirava a concluir aquelas obras “com a intenção de revender a casa por 170 milhões de euros”, disse Maxime Van Rolleghem, protector do baixio holandês Achmea Bank, credor do proprietário.

A casa é um capaz negócio. “Muitas vilas de prestígio valem muito mais na Costa cerúleo”, acrescentou Van Rolleghem.

O protector indicou que um investidor neozelandês de origem cingalesa, Rayo Withanage, apresentou, em junho, uma oferta no valor de 20,2 milhões de euros (23,8 milhões de dólares).

Nesta quinta-feira, nenhum outro investidor se apresentou no tribunal no sentido de o leilão, então será este homem. à frente da companhia de investimentos BMB, fundada em 2004 com um príncipe de Brunei, que arrematou o muito.

Contudo, a venda já agora não foi totalmente concluída, uma vez que o comprador tem dois meses no sentido de conquistar os fundos necessários.

“Rayo Withanage é proprietário a começar de hoje, mas deve pagar o preço em dois meses”, confirmou Van Rolleghem.

A antiga mansão de Picasso se destaca por suas vistas da enseada de Cannes e das montanhas, mas se encontra em um entorno um pouco ruidoso e está sujeita a uma servidão de passagem (direito de transitar) no sentido de pedestres.

A casa principal, modesta na época de Picasso, data do século XVIII e foi profundamente restaurada. Grandes janelas de vidro foram adicionadas no sentido de contar com uma maior iluminação natural.

Do período de Picasso, a única peça original é o ateliê, onde há traços de tinta deixados pelo engenhoso, mas a propriedade não contém nenhuma obra sua, segundo a diligência imobiliária Michael Zingraf.

Esta empresa foi contatada há três anos no sentido de revender o imóvel, cujo valor estimou em entre 20 e 25 milhões de euros em seu estado inacabado das obras. Devido aos obstáculos financeiros do proprietário, a diligência não pôde vestir seu mandato de venda nem organizar visitas.

Mansão de Picasso na Costa cerúleo francesa é vendida por 20 mi de euros

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/mans%C3%A3o-picasso-costa-cerúleo-francesa-%C3%A9-vendida-20-133013912–sector.html