O procurador-geral do Peru pede a detenção do ex-presidente Humala

LIMA O Ministério assistência peruano disse na terça-feira que estava buscando uma detenção preventiva com destino a o ex-presidente Ollanta Humala, que está sob investigação por lavagem de dinheiro sobre alegações de que ele tirou fundos ilegais do construtor brasílico Odebrecht.

Uma audição com destino a se pronunciar sobre o pedido de prisão preventiva com destino a Humala e sua esposa, Nadine Heredia, estava agendada com destino a quarta-feira, disse o escritório do procurador-geral no Twitter.

O escritório do procurador-geral não forneceu detalhes adicionais sobre o motivo pelo qual o pedido foi feito ou se ele estava relacionado à sondagem em curso pelo juiz tudesco Juarez, um promotor assistência que acusou Humala e Heredia de Tirando fundos ilegais da Odebrecht com destino a parteira a financiar a campanha de Humala.

Juarez viajou com destino a o pau-brasil este idade com destino a questionar Marcelo Odebrecht, o ex-presidente executivo da prisão da empresa que virou a testemunha do estado.

Humala, que governou o Peru de 2011 a 2016, e Heredia negaram repetidamente qualquer irregularidade e comprometeram-se a cooperar plenamente com a investigação.

jurista de Humala , Wilfredo Pedraza, disse que nada aconteceu recentemente com destino a justificar a chamada "prisão preventiva", ou a detenção pré-julgamento, pedido que é freqüentemente usado no Peru com destino a evitar que os suspeitos escapem ou obstruam investigações abertas.



Fonte