Palmeiras cai nos pênaltis na Libertadores e vê plano no sentido de 2017 fracassar – Futebol

A Libertadores, grande objetivo traçado no sentido de 2017, acabou no sentido de o Palmeiras. O time alviverde foi eliminado nesta quarta-feira (9), em pleno Allianz Parque, pelo Barcelona-EQU, com derrota por 5 a 4 nos pênaltis, em seguida vitória por 1 a 0 no tempo normal. Moisés fez o gol alviverde com a esfera rolando, que não foi suficiente no sentido de garantir a classificação às quartas de final. sombrio Henrique e Egídio desperdiçaram as cobranças decisivas. Assista ao gol do Palmeiras e a disputa por pênaltis.

Precisando produzir gols em seguida perder o jogo de ida em Guaiaquil por 1 a 0, o time paulista começou nervoso, abusando dos chutões e sem nenhuma organização. A entrada de Moisés no intervalo arrumou o meio-campo, e o time poderia portar ainda matado a partida no tempo normal, mas, nas penalidades, os equatorianos se deram melhor.

Com o triunfo, o Barcelona ora fica no aguardo do vencedor do duelo entre Santos e musculoso-PR, que se enfrentam nesta quinta-feira (10). No jogo de ida, em Curitiba, o Santos venceu por 3 a 2.

Palmeiras falha nos pênaltis

O Barcelona começou batendo e converteu as suas quatro primeiras cobranças, com Alvez, Oyola, Segundo Castillo e Caicedo. Já o Palmeiras viu Guerra, Tchê Tchê e Keno acertarem, mas sombrio Henrique parou em defesa de Banguera. Na quinta cobrança, Jailson fez o Allianz Parque vibrar ao defender o pênalti de Díaz, e logo depois Moisés, herói alviverde no tempo normal, deixou tudo igual: 4 a 4. Mas nas cobranças alternadas, melhor no sentido de os equatorianos: Ayoví fez o gol, e Egídio bateu no canto esquerdo e parou em Banguera.

Só chuveirinho no primeiro tempo

AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA

O Palmeiras ficou carente de alguém que organizasse o jogo. Sem poder contar com Guerra, que ficou no assento, o time se limitou a colocar bolas na superfície do goleiro opositor. Essa foi a única esperança alviverde durante os 45 minutos do primeiro tempo. As poucas tentativas de chute à distância não levaram perigo no sentido de o gol dos equatorianos. Nas poucas vezes que tocou a esfera, o time infiltrou a superfície adversária, mas não finalizou com ocorrência.

Guedes erra muito e irrita torcida

Roger Guedes fez três tentativas seguidas em jogadas pela lateral, com sua característica principal: a velocidade. O contrariedade é que ele não esteve inspirado e não acertou os dribles que normalmente realiza com precisão. Com a sequência de erros, o assaltante começou a ouvir um princípio de vaia no Allianz Parque.

Moisés entra e muda o jogo na hora

AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA

Cuca percebeu que seu time não tinha um mínimo de organização e criação e resolveu mexer no intervalo do jogo. A vez foi colocar Moisés no lugar de Roger Guedes. A troca animou a torcida e melhorou o time quase que de maneira instantânea. Todos procuravam o camisa 10 na hora da distribuição. no sentido de completar, ele abriu o placar aos 7 minutos, em seguida receber de Dudu em contra-repelão, limpar a marcação e finalizar de esquerda. Vale destacar que o meio-campista passou por operação no joelho e teve a previsão de nove meses de recuperação. Em pouco mais de cinco meses, já voltou.

Uma trave de cada lado

Depois de um primeiro tempo amarrado e com poucas chances de gol, o segundo tempo teve um início avassalador. naquele lugar do gol de Moisés, o estádio viu duas bolas na trave, uma no sentido de cada lado. Pelos equatorianos, Jonatan Álvez aproveitou contra-repelão no sentido de chutar cruzado e ver a esfera afinfar no pé do poste de Jaílson. A resposta alviverde veio com Keno, que aproveitou cruzamento e chutou de primeira. A esfera parou no travessão.

Dudu se machuca

Reprodução/TV Globo

Dudu chora ao sentir lesão no jogo contra o Barcelona-EQU

Depois de Mina sentir no primeiro tempo e transferir lugar a Edu Dracena, na segunda etapa foi a vez de Dudu se machucar e deixar o campo chorando. Nitidamente langoroso, Dudu saiu humilhado e recebeu um gavinha de Cuca desta forma que entrou na superfície técnica. Logo depois, todos os jogadores que estavam no assento se levantaram no sentido de transferir um gavinha no capitão palmeirense.

Mosaico palmeirense

Danilo Lavieri/UOL

Como prometido, a Mancha Verde organizou uma festa com mosaico e faixas em todos os setores do estádio. A surpresa foi preparada durante toda a semana e contou com o consentimento da polícia e recurso do Allianz Parque. A organização da anfiteatro colocou no seu telão dicas de como os torcedores deveriam actuar e quando as placas precisariam ser levantadas.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 1 (4) x (5) 0 Barcelona-EQU

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data: 09/08/2017
Horário: 21h45 (de Brasília)
juiz: Néstor Pitana (Argentina)

Gol: Moisés, aos 7 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Edu Dracena e Thiago Santos (Palmeiras); Castillo, Oyola e Caicedo (Barcelona)

Palmeiras: Jailson; Tchê Tchê, Mina (Edu Dracena), Luan e Egídio; sombrio Henrique e Thiago Santos; Róger Guedes (Moisés), Dudu (Guerra) e Keno; Deyverson. Técnico: Cuca

Barcelona: Banguera; Velasco, Aimar, Arreaga e Pineida (Valencia); Minda (Segundo Castillo) e Oyola; Ayoví, Castillo (Damián Díaz) e Caicedo; Jonatan Alvez. Técnico: Guillermo Almada

Palmeiras cai nos pênaltis na Libertadores e vê plano no sentido de 2017 fracassar – Futebol

Fonte: https://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/libertadores/ultimas-noticias/2017/08/09/palmeiras-x-barcelona-equ.htm