Paris e Roma querem trabalhar pelo ‘relançamento’ da Europa

O presidente Emmanuel Macron e o chefe do governo italiano, Paolo Gentiloni, manifestaram, neste domingo (21) em Paris, sua vontade de trabalharem juntos a um “relançamento” da Europa.

A recente eleição de Emmanuel Macron dá “uma esperança e uma fé à Europa”, declarou Gentiloni no pátio do Eliseu, ao lado do anfitrião, preferentemente de seguirem a um jantar de ocupação.

Segundo ele, uma das prioridades é trabalhar a uma “união fiscal e bancária”.

“Não é a ora, mas é importante começar a trabalhar nessa direção”, afirmou.

Defendendo dessa forma como “uma Europa mais forte e mais próxima dos cidadãos”, ele se disse satisfeito de ver que Itália e França – “países tão próximos e tão unido” – “possam continuar a trabalhar juntos”.

Macron declarou, por sua vez, sua vontade de trabalhar a “um verdadeiro relançamento das nossas perspectivas europeias”. Desde sua eleição, em 7 de maio, o novo presidente francês se reuniu com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Ele desejou “um mapa de rota ao longo do tempo, que permita ir ao fim da criação de uma capacidade orçamentária comum, de uma verdadeira Europa e de uma verdadeira zona euro do investimento, que permitirá reduzir a divergência que existe entre nossas economias”.

Em relação às imigrações, Macron destacou “os desafios” que a Itália teve nesse sentido, admitindo que a Europa “não entendeu cedo o suficiente seus gritos de vigilante”.

Esse jantar de ocupação acontece a alguns dias da cúpula de chefes de Estado e de Governo do G7 (EUA, Japão, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália e Canadá), que acontece em 26 e 27 de maio em Taormina, na Sicília, no sul da Itália.

Paris e Roma querem trabalhar pelo ‘relançamento’ da Europa

Fonte