Presidente das Filipinas realiza visagem pública seguidamente rumores de doença

Manila, 17 jun (EFE).- O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, fez neste sábado sua primeira visagem pública em seis dias, seguidamente vários senadores pedirem explicações sobre os rumores sobre seu estado de saúde, segundo a imprensa local.

Duterte, de 72 anos, fez um discurso em Cabadbaran, no sul do país, e afirmou que estava descansando desde que foi visto por última vez, em 11 de junho, véspera do Dia da Independência, em que não participou de nenhum obra.

“Não é que tivesse ignorado o Dia da Independência. Meu corpo estava sobrecarregado. Realmente precisava descansar”, afirmou o presidente no discurso.

O porta-voz da Presidência, Ernesto Abella, declarou na quinta-feira que Duterte estava “tirando alguns dias de descanso em direção a rejuvenescer” devido ao cansaço provocado por suas visitas às tropas que lutam contra jihadistas, desse jeito como aos familiares dos soldados que morreram em confrontos na cidade de Marawi.

No entanto, pelo menos três senadores expressaram sua preocupação sobre o estado de saúde do presidente.

“Se o presidente tem um contratempo médico que lhe impede de cumprir suas funções como comandante em chefe e não está só descansando, os cidadãos têm o direito de saber a verdade”, disse ontem em um comunicado o senador Francis Pangilinan.

Em Marawi, jihadistas liderados pelo grupo Maute, ligado ao Estado Islâmico, resiste às ofensivas das Forças Armadas, que desde 23 de maio tentam desmobilizá-los com ataques aéreos, bombardeios e operações em solo.

No começo do conflito, Duterte declarou lei marcial em toda a região de Mindanao, no sul do país, onde vivem 20 milhões de pessoas.

Os combates já deixaram 206 rebeldes mortos, desse jeito como 58 membros das forças de segurança e 26 civis, segundo dados oficiais, e quase toda a população de Marawi, estimada em 200 mil pessoas, fugiu ou foi retirada de suas casas. EFE

Presidente das Filipinas realiza visagem pública seguidamente rumores de doença

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/governo-unidade-palestino-renuncia-oficialmente-235959442.html