‘Ritinha é como uma sereia, uma isca, uma indução à morte’, diz Isis Valverde · Notícias da TV

Nem vilã nem mocinha, egoísta e encantadora. É desse jeito que Isis Valverde define sua personagem em A Força do Querer. Há mais de quatro meses no vento como a “sereia” manipuladora, a actor avisa que existe um segredo em torno de Ritinha que só será desvendado na reta final da trama, prevista em terminar em 20 de outubro. O segredo explicará o que liga essa mulher das águas a Ruy (Fiuk) e a Zeca (Marco Pigossi).

“É muito engraçado que ela não fala que quer ficar com os dois. Ela só fala que gosta dos dois. Quem quer ficar com ela são eles. Rita gosta dos dois, mas isso não significa querer. Eu vejo a personagem como uma isca, ela senta na pedra, canta e quem se mata são os caras. Eles se jogam na água, se afogam e morrem. Ela é como uma indução à morte”, afirma Isis, em tom enigmático.

A actor conta que teve um encontro com Gloria Perez em que a obreira lhe revelou algumas cartas que tem na manga em manifestar esse elo entre o caminhoneiro, o playboy e a “sereia” _a profecia sentenciada por um índio no primeiro capítulo da novela das nove.

“Só posso dizer que o meu café com a Gloria foi longo. Gloria guarda isso assaz trancado numa gaveta. Tem a ver com quem é o pai dessa garota, o fato de ela nascer numa canoa e subentender que é sereia. A gente abriu caminhos, ela me contou ideias que tem, mas não posso expressar nada”, diz a intérprete de Ritinha.

Neste mês, o arca de mentiras da personagem será revirado. A bigamia e a paternidade de Ruyzinho (Lorenzo Souza) voltam à tona, mas, graças a seus encantos, Ritinha não será desmascarada. Primeiro, seduzirá Zeca em ele não processá-la por bigamia. Depois, enrabichado pela mulher, Ruy não terá coragem de incoar o exame de DNA do filho.

andré facho/divulgação

Jesuíta Barbosa contracena com Isis Valverde no filme Malasartes e o Duelo com a Morte

Que a casa dela cai, isso é certo. Mas Isis afirma que, mesmo não concordando com muita coisa que a personagem apronta, torce em que ela seja compreendida.

“Debatem muito se ela é mocinha ou se é vilã, mas não tem essa conversa. Se sente fome, ela come. Se sente sede, ela bebe. Se quer sair, ela sai. É uma personagem construída em cima dessa natureza bestial, porque ela é uma sereia, ela não é humana. Então, é totalmente normal ela ser egocêntrica e egoísta. Ela não se trai.”

Isis idem poderá ser vista no cinema, a partir desta quinta (10), como a ingênua Aurea, em um personagem assaz distinto da enigmática Ritinha.

No filme, Malasartes e o Duelo com a Morte, ela é uma garota do interior do Brasil que se apaixona pelo malandro Pedro Malasartes (Jesuíta Barbosa).

“Aurea tem partes dramáticas e cômicas, e eu adoro essa mesclagem. em compor a personagem, busquei a criança que fui. Aquele olhar mais ingênuo e simultaneamente alerta a tudo, pois, quando a gente cresce, perde essa curiosidade.
A relação da Aurea e do Malasartes é o carinho no sentido literal, sem nenhum tipo de vantagem ou de sexualidade”, adianta a actor.

‘Ritinha é como uma sereia, uma isca, uma indução à morte’, diz Isis Valverde · Notícias da TV

Fonte: http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/novelas/rita-e-como-uma-sereia-uma-isca-uma-inducao-morte-avisa-isis-valverde–16243