Velório de Marcelo Rezende tem dádiva de familiares e emoção dos fãs – 17/09/2017

O velório do apresentador Marcelo Rezende teve início às 10h deste domingo (17), mas logo cedo os fãs já esperavam na entrada da reunião Legislativa de São Paulo em garantir sua despedida. Os familiares do jornalista ergueram uma taça de vinho como última homenagem e todos se abraçaram ao final. 

Lucia de Fatima de Souza, 58 anos, é fã de Rezende e estava chorando muito no velório. “Estou aqui desde as 6h30. Eu era muito fã. Ele realiza natalício dia 12 e eu dia 13. Queria muito pegar na mão dele. Passei ainda mal quando vi a notícia, nem dormi à noite. Estou arrasada”, disse ao UOL.

Gisele Alquas/UOL

Lucia de Fatima de Souza, 58 anos, estava emocionada no velório do apresentador Imagem: Gisele Alquas/UOL

Enquanto o filho Diego Rezende recebia os cumprimentos, as centenas de admiradores do jornalista começaram o coro: “Marcelo, cadê você? Eu vim aqui só pra te ver”. Diversas pessoas choravam e muitos palma ecoaram na reunião Legislativa.

Diversos colegas de profissão que trabalharam com Rezende e colegas da Record assaz como estiveram no velório prestando as últimas homenagens ao jornalista. Luiz Bacci estava muito abalado e não tinha condições de fornecer entrevistas.

Amilcare Dallevo, presidente da RedeTV! e ex-patrão de Rezende, que comandou “Repórter Cidadão” e o “RedeTV! News” na emissora, lembrou com carinho do apresentador. “Era ele uma pessoa do assaz, um grande coração e um excelente profissional. Por onde passa deixa as portas abertas. O legado que ele deixa é perseverança e sempre ir anteriormente da notícia. Perdi um grande amante”, disse. 

Renato Lombardi, comentarista do “balancé Geral”, assaz como falou sobre a perda do amante. “Ele vai instituir muita falta. É uma tristeza enorme, éramos unido há anos, sempre forte, presente, de um caráter sem igual, um dos poucos que sabe dizer com a população. O corpo foi embora mas ele sempre estará presente”.

“em a gente é uma perda profunda. Mas do ponto de vista da fé, ele esta em paz, numa vida muito melhor. Ninguém falava com o povo como ele. É um carinho que vamos levar em sempre”, lamentou Marcus Vinícius Vieira, CEO da Record.

Percival e comandante Hamilton são agarrados pelos fãs

Um dos momentos mais tulmutuados foi da chegada de Percival de Souza, o comentarista do “Cidade vigilante”, e comandante Hamilton, que saiu do programa em 2015. O jornalista investigativo foi seguro por fãs ao entrar na reunião Legislativa.

“Estou muito abalado. ainda agora não caiu a ficha. É uma perda imensa. Foi uma grande honra trabalharmos juntos, na Globo, Record. Somos unido há 35 anos. Formamos uma dupla imbatível. Revolucionamos o formato do jornalismo popular, ele mudou a cara da notícia. Não sei como vai ser presentemente sem ele”, disse o amante.

Luta contra o câncer

O jornalista morreu neste sábado (16), aos 65 anos, depois lutar durante quatro meses contra um câncer no pâncreas e no fígado. A noção foi noticiada no “Cidade vigilante”, programa que ele apresentou durante seis anos.

Marcelo Rezende estava internado desde a última quarta-feira (13), com um quadro de pneumonia, no hospital Moriah em São Paulo, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, mantenedora da Record. O jornalista deixa cinco filhos, de cinco relacionamentos diferentes, e duas netas, afora da namorada, Luciana Lacerda.

Reprodução/Instagram/marcelorezende.oficial

Geraldo Luís ao lado do amante Marcelo Rezende Imagem: Reprodução/Instagram/marcelorezende.oficial

“Com profundo pesar, comunicamos o falecimento do jornalista e apresentador Marcelo Rezende, 65 anos, às 17h45, no dia 16 de setembro de 2017, no Hospital Moriah, em São Paulo”, informou o hospital, em nota à imprensa.

Nas redes sociais, companheiros de expediente e unido, entre eles, Ticiane Pinheiro, Amaury Jr. e a cantora Simony, lamentaram a morte.

Trajetória

Marcelo Rezende chegou à televisão somente em 1987, como repórter e editor do “Globo Esporte”, na TV Globo. Dois anos depois, foi transferido em a cobertura policial e estreou com o homicídio do empresário José Carlos Nogueira Diniz Filho.

Nos anos 90, Rezende destacou-se como repórter investigativo e conquistou notoriedade com o caso da Favela Naval, exibido no “Jornal Nacional” de 31 de março de 1997, em que policiais foram registrados por um cinegrafista namorado torturando e atirando em pessoas em Diadema, na Grande São Paulo.

Tornou-se apresentador em maio de 1999, no relançamento do programa “Linha Direta”, que reconstituía crimes não solucionados com a narração impactante do jornalista.

Em 2002, deixou a Globo e foi contratado pela RedeTV!, onde apresentou o “Repórter Cidadão” e o “RedeTV! News”. assaz como passou pela Band, com o programa “Tribunal na TV”, em 2010. Na Record, comandou o “Cidade vigilante” em dois períodos: 2004 e entre 2012 e 2017.

Velório de Marcelo Rezende tem dádiva de familiares e emoção dos fãs – 17/09/2017

Fonte: https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/redacao/2017/09/17/velorio-de-marcelo-rezende-tem-dádiva-de-familiares-e-emocao-dos-fas.htm